Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Atirador do cinema comprou arsenal antes do massacre

Internacional

Estados Unidos

Atirador do cinema comprou arsenal antes do massacre

por Redação Carta Capital — publicado 21/07/2012 12h17, última modificação 21/07/2012 12h17
O jovem James Holmes, autor do massacre do cinema no Colorado, comprou mais de 6 mil balas pela Internet nos últimos dois meses, informou a polícia

AURORA, EUA (AFP) - O jovem James Holmes, autor do massacre do cinema no Colorado, comprou mais de 6 mil balas pela Internet nos últimos dois meses, informou a polícia na noite desta sexta-feira 21.

Toda a munição foi adquirida legalmente, assim como as quatro armas utilizadas no massacre, que James Holmes comprou em uma loja nos últimos 60 dias, revelou o chefe de polícia de Aurora, Dan Oates.

"Nos últimos 60 dias, ele comprou quatro armas - duas pistolas Glock, um fuzil AR-15 e uma escopeta Remington - em uma loja especializada, e mais de 6 mil balas pela Internet".

O assassino, de apenas 24 anos, adquiriu 3 mil balas para o AR-15, 3 mil para as pistolas Glock e 300 cartuchos para a escopeta, destacou o policial.

"Também através da Internet adquiriu vários carregadores para um fuzil de assalto calibre .223, incluindo um tambor para 100 tiros, que foi encontrado na cena do crime", revelou Oates.

"Os especialistas me disseram que com este carregador poderia ter feito entre 50 e 60 disparos (...) por minuto. Até onde eu sei, ocorreram rajadas no cinema".

"Pelo que sei, todas estas armas foram compradas legalmente e toda a munição, também", destacou Oates.

James Holmes invadiu a sessão de pré-estreia do novo capítulo da saga Batman em um cinema de Aurora, na periferia de Denver (Colorado), matando 12 pessoas e ferindo outras 59 na madrugada desta sexta-feira, sendo preso em seguida.

A nova tragédia que abala os Estados Unidos aconteceu a poucos quilômetros do local do massacre de Columbine, ocorrido em 1999. Holmes, originário de Aurora, não tem vínculos com terroristas.

O massacre reaviva o eterno debate sobre o controle de armas nos Estados Unidos.

O poderoso lobby das armas nos Estados Unidos, liderado pela influente National Rifle Association, acusa o presidente Barack Obama de favorecer a estratégia das Nações Unidas de limitar o direito constitucional dos cidadãos americanos de possuir armas de fogo.
Obama e Romney interrompem campanha após massacre no Colorado
O presidente Barack Obama e seu adversário republicano, Mitt Romney, suspenderam nesta sexta-feira suas respectivas campanhas eleitorais em respeito às vítimas do massacre.

Obama, que estava na Flórida, suspendeu um evento eleitoral em Fort Myers, mas aproveitou para falar do episódio, afirmando que foi "uma violência sem sentido". Em seguida, voltou para Washington.

Obama afirmou ainda que esta tragédia faz lembrar "o que nos une como americanos", apelando para "um dia de oração e reflexão".

"Nesta manhã, quando acordamos, recebemos a notícia de uma tragédia que nos lembra tudo o que nos une como americanos", disse Obama, em declarações que substituíram um discurso de campanha previsto originalmente.

"Se há uma lição que podemos tirar desta tragédia, é que ela nos lembra o quanto a vida é frágil", observou o presidente.

"Tenho certeza que muitos de vocês são pais e que tiveram a mesma reação que a minha quando ouvi a notícia. Meus filhos vão ao cinema. E se Malia e Sasha estivessem nesta sala?", acrescentou.

"Michelle (sua esposa) e eu teremos a oportunidade de apertar nossas meninas um pouco mais forte em nossos braços hoje à noite, e eu tenho certeza que vocês vão fazer o mesmo com seus filhos. Mas para os pais que não terão esta sorte, nós devemos (...) dizer-lhes que estaremos aqui por eles", prosseguiu.

Antes de concluir seu discurso de sete minutos e fazer um minuto de silêncio em memória das vítimas, Obama disse que esta sexta-feira deveria ser um "dia de oração e reflexão", e não de política.

Os atos públicos da primeira-dama Michelle Obama e do vice-presidente Joe Biden, planejadas como parte da campanha presidencial democrata, respectivamente na Virgínia (leste) e em Houston (Texas, sul), também foram canceladas, de acordo com sua equipe da campanha.

A equipe Obama informou que vai retirar a propaganda eleitoral em Colorado, enquanto que a equipe de Romney anunciou uma medida similar.

Romney também alterou o programa de sua campanha que o levou a Bow (New Hampshire, nordeste), onde fez três minutos de silêncio e pediu aos americanos que rezem pelas vítimas e suas famílias.

"Nossos corações estão cortados pela tristeza desta tragédia", declarou. "Ann (sua esposa) e eu nos unimos ao presidente e à primeira-dama e a todos os americanos oferecendo nossas condolências mais sinceras a todos cujas vidas foram destruídas por alguns segundos infernais no Colorado".

registrado em: ,