Você está aqui: Página Inicial / Economia / Vendas de TIM, Oi e Claro serão suspensas a partir de segunda

Economia

Telefonia

Vendas de TIM, Oi e Claro serão suspensas a partir de segunda

por Agência Brasil publicado 18/07/2012 18h32, última modificação 06/06/2015 16h55
Anatel pune empresas e diz que só vai liberar a venda após a melhoria da qualidade dos serviços das operadoras

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) anunciou nesta quarta-feira (18) que a partir de segunda-feira (20) estará suspensa a comercialização de linhas de telefonia celular e internet em 19 Estados para a operadora TIM, cinco Estados para a Oi e três para a Claro. A liberação da venda está condicionada à apresentação de um plano de investimentos em até 30 dias para a Anatel, que deve tratar principalmente da qualidade da rede, completamento de chamada e diminuição de interrupção de serviços.

“Embora seja medida extrema, é importante para fazer uma arrumação do setor", disse o presidente da Anatel, João Rezende. "Queremos que empresas deem atenção especial à qualidade da rede”, afirma. Rezende também argumentou que o aumento do número de clientes deve ser acompanhada do aumento da qualidade dos serviços. As empresas que não cumprirem a decisão de suspensão das vendas deverão pagar multa de R$ 200 mil por dia.

Cada Estado terá apenas uma operadora suspensa. Para a Claro, haverá suspensão em Santa Catarina, Sergipe e São Paulo. Para a operadora Oi, a proibição vai ser nos estados do Amazonas, Amapá, de Mato Grosso do Sul, Roraima e do Rio Grande do Sul. Na Tim, não poderão ser feitas novas vendas no Acre, em Alagoas, na Bahia, no Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, em Goiás, no Maranhão, em Minas Gerais, Mato Grosso, no Pará, na Paraíba, em Pernambuco, do Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, em Rondônia e no Tocantins.

As operadoras Vivo, Sercomtel e CTBC também deverão apresentar plano nacional, mas sem a suspensão dos serviços. Caso contrário, poderão sofrer uma ação da Anatel que, em último estágio, acarretará a suspensão dos serviços.

As empresas poderão recorrer ao Conselho Diretor da Anatel para pedir a suspensão da decisão. A Anatel deve receber as empresas a partir de amanhã (19) para tratar da questão.

registrado em: