Você está aqui: Página Inicial / Economia / Leilão de blocos de petróleo termina com arrecadação de U$1,4 bilhão

Economia

Pré-sal

Leilão de blocos de petróleo termina com arrecadação de U$1,4 bilhão

por AFP — publicado 15/05/2013 11h00, última modificação 15/05/2013 11h12
O montante arrecado é um recorde e supera os valores obtidos no leilão de 2007. Ao todo, 64 empresas de 21 países demonstraram interesse nos leilões
Pp/Jmc/Ls/ AFP
Petróleo

Demanda de petróleo de 2011 a 2013 por região

RIO DE JANEIRO (AFP) - O primeiro leilão de blocos de petróleo no Brasil em cinco anos terminou na terça-feira 14, um dia antes do previsto, com uma arrecadação recorde de 2,8 bilhões de reais (1,4 bilhão de dólares), informou a Agência Nacional de Petróleo (ANP).

"Os leilões previstos para terminar na quarta-feira foram encerrados na terça-feira 14 com 142 dos 289 blocos propostos vendidos por 2,8 bilhões de reais, um recorde", disse à AFP um porta-voz da ANP, reguladora do setor que organizou os leilões.

No total, 64 empresas de 21 países de cinco continentes demonstraram interesse nos leilões desses blocos em terra e no mar, situados principalmente em território inexplorado no norte e nordeste do país, com reservas estimadas em 9,1 bilhões de barris, segundo a ANP.

A diretora geral da ANP, Magda Chambriard, tinha estimado que o total arrecadado oscilaria entre 2 e 2,5 bilhões de reais. As previsões mais otimistas da ANP eram de 3,7 bilhões de reais. "O total arrecadado neste 11ª leilão supera o recorde de 2,1 bilhões de reais obtidos no 9º leilão de 2007", disse o porta-voz da ANP. O montante também supera os 700 milhões de reais obtidos na 10ª licitação em 2008.

Foram licitados blocos em terra no Parnaíba e em águas rasas e profundas nas bacias da Foz do Amazonas e Barreirinhas.

Os blocos da Foz do Amazonas, muito cobiçados, foram arrematados pelo consórcio Total E&P Brasil, Petrobras e BP EOC; OGX; BP OEC; Queiroz Galvão; e BHP Billiton.

O gigante petrolífero britânico BP comemorou o resultado e anunciou que, junto com seus sócios Petrobras, Total e Petrogal, venceram as licitações de oito blocos em águas profundas na costa brasileira, incluindo vários na bacia da Foz do Amazonas, dos quais a BP será operadora em dois.

"A BP está muito satisfeita com o resultado. Com essas aquisições, aumentaremos noss presença exploratória em áreas de fronteira ao longo da margem equatorial brasileira, baseados em nossa especialização em águas profundas", afirmou Mike Daily, vice-presidente executivo de exploração da BP, em um comunicado.

A filial no Brasil da norueguesa Statoil arrematou quatro dos seis blocos oferecidos na bacia marítima do Espírito Santo. Os outros dois foram arrematados pela Petrobras, que também fez várias aquisições como alguns blocos em terra na bacia de Potiguar, no nordeste do país.

A licitação dos blocos de petróleo no Brasil busca aumentar a produção - que em 2012 caiu em média 1,98 milhões de barris por dia -, criar empregos e aumentar as receitas à sociedade, disse a diretora geral da ANP.

Este é o primeiro leilão de petróleo do Brasil após a descoberta dos enormes jazidas do pré-sal em águas ultraprofundas dos estados de Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo, com reservas estimadas em 40 bilhões de barris.

O primeiro leilão dos blocos de pré-sal está previsto para o dia 28 de novembro.

Leia mais em AFP Movel.