Você está aqui: Página Inicial / Economia / Dados sobre compras online reforçam declínio do Orkut

Economia

Comunicação na internet

Dados sobre compras online reforçam declínio do Orkut

por Redação Carta Capital — publicado 23/08/2012 12h47, última modificação 23/08/2012 12h49
Metade dos paulistados toma decisões sob influência de propagandas veiculadas nas redes sociais, hoje dominadas pelo Facebook
redes-sociais-520

A blogosfera e as redes sociais são o calcanhar de Aquiles de José Serra, e não é de agora. Foto:Istockphoto

Com o comércio virtual cada vez mais influenciado pelas publicidades e informações disponibilizadas nas redes sociais, o Facebook passou a dominar o mercado na cidade de São Paulo.

Segundo a 4° Pesquisa sobre o Comportamento dos Usuários da Internet, realizada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), divulgada nesta quinta-feira 23, o site de relacionamentos de Mark Zuckerberg agora atinge 90,02% dos paulistanos que usam redes sociais, uma alta de 35,98 pontos percentuais ante 2011. Na outra ponta, a influência do ex-líder Orkut teve queda acentuada: passou de 74,91% de usuários na cidade para 49,89% em apenas um ano.

Atualmente com 36,1 milhões de usuários no Brasil, o Facebook triplicou em tamanho sua audiência e cresceu sete vezes em engajamento para assumir a liderança do setor no País, conforme indicam dados recentes da consultoria comScore. Mas o Orkut ainda possui 34,4 milhões de usuários, principalmente fora da região Sudeste.

Ainda assim, a perda da liderança em São Paulo, um dos maiores mercados consumidores do País, pode debilitar o site e marcar sua derrocada final no Brasil. O estudo da FecomercioSP mostra que 48,64% dos entrevistados admitem ser influenciados nas decisões de compra pelas informações veiculadas nas redes sociais - ou seja, com menos usuários, o Orkut lucrará menos com publicidade.

Além disso, 25,17% dos internautas que acessam redes sociais afirmam realizar compras por meio delas. Ao perder usuários, diminuem também as chances de receber porcentagens de compras realizadas por pessoas que clicaram nos anúncios colocados no Orkut. As receitas geradas a partir de compras de itens de jogos virtuais também podem sofrer abalo.

A maior parte dos internautas de São Paulo (87,94%) participa de alguma rede social, uma parcela ainda maior entre pessoas entre 18 e 35 anos (92,08%). No público entre 35 e 70 anos, houve aumento na adesão: de 73,27% em 2011 para 81,61% neste ano.

O levantamento ainda mostra que o Twitter ganhou expressivos de 11,89 pontos percentuais e agora é utilizado por 30,95% dos internautas paulistanos. O comunicador MSN, por outro lado, viu seu público recuar de 66,1% para 49,89%.

A pesquisa foi realizada em maio de 2012, com 1 mil entrevistados na cidade de São Paulo.