Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Obama encoraja Batman a sair do armário

Cultura

Casamento gay

Obama encoraja Batman a sair do armário

por Marcelo Pellegrini — publicado 24/05/2012 14h52, última modificação 24/05/2012 15h06
Após a Marvel Comics oficializar um pedido de casamento entre gays em X-men, DC Comics deixa pistas sobre anúncio de homem-morcego
batman-e-robin-16

Com o posicionamento favorável de Obama ao casamento gay, Batman tem a gente se sair do armário depois de 50 anos preso nele

No ínicio de maio, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, se declarou favorável ao casamento homossexual em uma entrevista concedida à rede de tevê americana ABC News. A entrevista incendiou o debate da eleição presidencial e incitou a sociedade americana a refletir sobre a igualdade de direitos sociais.

Sem perder a onda, a Marvel Comics aproveitou para oficializar o pedido de casamento do super-herói do X-men Northstar - declaradamente gay - a seu companheiro, Kyle Jinadu. Na história da HQ Surpreendentes X-men, número 50, Northstar ajoelha-se e pergunta, estendendo um anel: 'Casa comigo?' A HQ foi um sucesso: as vendas foram recorde e em algumas lojas foi preciso fixar o aviso "limite de uma por cliente".

A iniciativa da Marvel não deve ficar sem um contra-ataque da rival no setor de histórias em quadrinhos, a DC Comics - que tem ao menos uma personagem lésbica: a Batwoman. As especulações giram agora em torno de personagens de peso para a marca, como Superman, Lanterna Verde, Booster Gold e Batman. Mas a grande aposta - dos últimos 50 anos, diga-se de passagem - é o homem-morcego.

Cavaleiro das Trevas

O rumor existe há décadas e, em certa medida, incomoda parte dos fãs do guardião de Gotham City.

Pistas sobre a orientação sexual de Batman não faltam. Uma pista é o trecho da HQ Batman #84 em que o super-herói acorda ao lado de Robin "como qualquer outra manhã de rotina" e diz "Vamos lá Dick -- um banho gelado, um grande café da manhã".

Além da intimidade, Batman refere-se a Robin, que se chama Dick Grayson, apenas como "Dick", que também significa pênis em inglês.

Por conta disso, poucos anos após sua primeira aparição, em 1939, alguns indícios já despertavam a desconfiaça de muitos leitores. É o caso do psiquiatra Fredic Wertham, um dos primeiros a escrever que o comportamento e as acrobacias do homem-morcego poderiam revelar uma personalidade gay. Em seu livro Sedução do Inocente (1954), Wertham afirma que “as histórias do Batman são psicologicamente homossexuais”. Além disso, o psiquiatra – assim como outros fãs do quadrinho – especulam Batman poderia ter uma relação homoafetiva com o menino prodígio, Robin.

Em abril, o coro para que o herói saísse do armário teve um reforço de peso. Em entrevista à revista americana Playboy, o quadrinista escocês e principal roteirista da linha Batman nos últimos seis anos, Grant Morrison, deu declarações provocantes sobre a personalidade da personagem.

"A gayzice faz parte do Batman. Não estou falando em gay num sentido pejorativo, mas Batman é muito, muito gay. Não tem como negar. É óbvio que enquanto personagem fictício ele é heterossexual, mas a base do conceito é absolutamente gay. Acho que é por isso que todo mundo gosta. Todas as mulheres querem ele, e saem usando essas roupas provocantes, pulando de telhado em telhado para chegar nele. E ele não está nem aí - quer mais é sair por aí com o velho e o guri”, disse Morrison.

Apesar das especulações e expectativas, dificilmente a DC Comics envolverá a "marca" Batman em polêmica. Ainda assim, as apostas estão abertas e as previsões são uma loteria.