Você está aqui: Página Inicial / Sustentabilidade / Aquecimento de 2ºC poderá multiplicar por dez vezes furacões extremos

sustentabilidade

Aquecimento Global

Aquecimento de 2ºC poderá multiplicar por dez vezes furacões extremos

por AFP — publicado 19/03/2013 11h25, última modificação 19/03/2013 11h25
Estudo do instituto dinamarquês Niels Bohr afirma que se a temperatura do planeta aumentar 2ºC haverá um furacão da potência do Katrina a cada dois anos e não a cada 20 anos como acontece agora

WASHINGTON (AFP) - Um aquecimento de 2ºC na Terra poderá multiplicar por dez a quantidade de furacões de grande intensidade, revelou o estudo de um meteorologista dinamarquês, publicado na segunda-feira 18 nos Estados Unidos.

"Se a temperatura aumentar um grau, a frequência de furacões extremos aumentará de três a quatro vezes, e se o clima do planeta ficar dois graus mais quente, a quantidade destes fenômenos será 10 vezes maior", afirmou Aslak Grinsted, do Instituto Niels Bohr da Universidade de Copenhague, que se baseia em um modelo de previsão que leva em conta a evolução das temperaturas no planeta.

"Isto significa que haverá um furacão da potência do Katrina a cada dois anos" e não a cada 20 anos como acontece agora, destacou o estudo, publicado no periódico Proceedings of the National Academy of Science.

Pesquisas anteriores já tinham constatado a relação entre a frequência das tempestades tropicais e os furacões com o aquecimento global.

O Katrina, um furacão de categoria 5 na escala Saffir-Simpson, a máxima, com ventos de 280 km/h, devastou Nova Orleans em 2005, tornando-se o desastre natural mais caro da história dos Estados Unidos e o quinto mais mortal. "Nosso modelo diz que um aquecimento de apenas 0,4 grau corresponde a uma duplicação da frequência de furacões como o Katrina", explicou o cientista.

Ele destacou, ainda, que o nível dos oceanos vai aumentar com o aquecimento que implica no degelo acelerado das geleiras polares, sobretudo na Antártica. Esta elevação das águas também vai amplificar a potência dos furacões tornando-os potencialmente mais destrutivos.

Os ciclones tropicais obtêm energia do calor da superfície do oceano combinada com a evaporação da água.

 

Leia mais em AFP Movel.