Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Uma aula de democracia para Alckmin

Sociedade

PM no campus

Uma aula de democracia para Alckmin

por Clara Roman — publicado 18/11/2011 10h16, última modificação 06/06/2015 18h15
Em assembleia, estudantes da USP decidiram realizar uma aula pública de democracia depois de ato na Avenida Paulista. O governador será o convidado especial

Em assembleia realizada na quinta-feira 17 de novembro, os estudantes da USP decidiram montar um cronograma de protestos que inclui um convite ao governador de São Paulo Geraldo Ackmin (PSDB) para participar de uma "aula pública sobre democracia" promovida por professores e movimentos sociais. A aula-protesto, marcada para o dia 24, na Avenida Paulista, é uma resposta ao governador que, no auge da crise provocada pela ocupação da reitoria da USP, declarou que os alunos detidos na ação precisavam “de uma aula de democracia”.

A assembleia determinou também que os protestos marcados contarão com uma passeata e terão como bandeira os temas “Fora Rodas” e “Fora PM”.

A plenária, que contou com cerca de 3.000 pessoas na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU-USP), decidiu adiar as eleições para o Diretório Central dos Estudantes, que ocorreria na próxima semana, para março de 2012 e também a manutenção da greve. Além disso, os estudantes aprovaram a inclusão do ponto “estatuinte” na pauta de reivindicações do movimento. Com isso, os alunos pedem que se rediscuta o estatuto da universidade com o mesmo peso decisório entre discentes, docentes e funcionários.

Na terça-feira 8 de novembro a Tropa de Choque executou uma ação de reintegração de posse da reitoria da USP, ocupada por estudantes há seis dias. Os alunos reivindicam a retirada do convênio entre a instituição e a Polícia Militar para a instalação de bases da Polícia Comunitária no campus.

O convênio foi assinado em maio, poucos dias depois da morte do aluno de Ciências Atuariais Felipe Ramos Paiva em uma tentativa de assalto na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA). No final de outubro, uma batida da PM iniciou um confronto com estudantes e polícia.

registrado em: ,