Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Qual a responsabilidade do líder?

Sociedade

Opinião

Qual a responsabilidade do líder?

por Alfredo Assumpção publicado 21/12/2013 09h09
É preciso buscar o lucro voltado para a felicidade das pessoas

Assisti a um depoimento de Eckhart Tolle que discursava sobre o nosso papel e a responsabilidade de cada um no planeta. Grande estudioso da espiritualidade, autor de vários livros de sucesso, ele tocou em um ponto que eu venho explicando aos meus times e meus amigos há muitos anos.

Sempre falo em espiritualidade no mundo corporativo, e isso não tem nada a ver com religião. Quando trago esse assunto à tona quero apenas estimular esse sentimento que é tão importante para o bem-estar de uma empresa. As empresas são como pessoas, elas pensam, respiram, precisam de inspiração e treinamento diário. E quem mais estimula os seres vivos que compõe o ambiente corporativo é o líder.

Me canso de ver empresas que são geridas ainda sob aquele velho, e completamente desatualizado, ditado “manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Isso não tem o menor cabimento hoje em dia. O que é preciso hoje é trabalhar a consciência.

A consciência é a condição de você estar presente. De você viver cada momento totalmente ligado ao que acontece aqui, ali e agora. Não permanecer sofrendo com os fatos passados ou estabelecer-se psicologicamente no futuro. Você não pode ligar-se no que ainda não existe e, portanto, isso não pode lhe fazer mal. Você não deve sofrer por antecipação. Quando muito, pode viajar ao passado para lembrar-se de experiências úteis para trazê-las ao presente, quando então servirão para lhe ajudar na construção de um futuro possível, por meio de atos e ações conscientes no presente. O líder nunca pode esquecer-se disso.

Ele pode e deve treinar e desenvolver a si próprio, tem esse poder. Há que praticar. E quanto mais ele praticar, mais desenvolverá o time. É preciso mudar a forma de pensar de cada um, pois só o conjunto de mentes positivas pode trazer resultados positivos e estimular a felicidade, que é o que todos buscamos.

O líder precisa fazer a ligação do tipo de atitude que tem, e o tipo de atitude que se espera do time. Ele é o espelho da companhia, são as atitudes dele que vão ditar como os seus pares e seus subordinados irão conduzir suas atividades. Ele precisa fazer uma autoanálise constante, e nunca se deixar levar por pensamentos e sentimentos negativos.

A maioria das pessoas não entende que as mudanças que elas querem ver nos outros parte de mudanças delas mesmas. Por isso o líder precisa sempre dar o exemplo, e por isso ele é tão importante. Sempre digo que escada suja se limpa de cima pra baixo. As pessoas precisam incorporar esse sentimento, e precisam entender que mais importante do que o que fazem, é definir quem são. Líderes responsáveis geram uma ambiência planetária voltada para o bem.

Se o líder não consegue entender essa responsabilidade, ele passa negativismo, e isso gera atitudes negativas aos demais, e a única coisa que essas pessoas enxergam a partir daí é mais e mais negativismo. E começam a estimular a fofoca, e o falatório, e as suposições, e contaminam tudo e todos.

Se ele estimula a felicidade, então o ambiente da empresa será todo voltado para isso. E existe coisa melhor do que trabalhar feliz? O líder tem que estar para servir. “Estar para Servir” é o norte mais moderno para qualquer gestor. Ele serve e é servido. Tudo no planeta serve a um propósito, então é missão do líder moderno servir na sua capacidade máxima e tirar o máximo de contribuição, também, dos liderados, seus superiores (por que não?) e pares. É quando todos ganham porque a empresa pode contar com um verdadeiro time, tendo todos em sinergia, praticando o jogo Ganha x Ganha. Todos ganham e a empresa ganha. Assim se pereniza uma empresa voltada ao lucro por meio da felicidade das pessoas.