Sociedade

São Paulo

Após operação em SP, consumo de drogas caiu pela metade, diz prefeitura

por Agência Brasil publicado 14/03/2014 10h46, última modificação 14/03/2014 10h55
Depois de dois meses do Programa De Braços Abertos, 329 pessoas recebem acompanhamento das equipes de Saúde

Cerca de dois meses após o início do Programa De Braços Abertos – ação da prefeitura de São Paulo de auxílio a dependentes de drogas da região da Cracolândia – 329 pessoas estão sendo acompanhadas e tratadas pelas equipes da Secretaria Municipal da Saúde.

Os dados, divulgados nesta quinta-feira 13, mostram que houve redução de 50% a 70% do consumo de drogas dos participantes do programa. Segundo o levantamento da prefeitura, aproximadamente 86% dos participantes conseguem manter frequência regular nas frentes de trabalho.

De acordo com o prefeito Fernando Haddad, depois de priorizar a inclusão social dos dependentes, o atendimento de saúde e a assistência social, a ação da prefeitura agora vai se concentrar na inibição do tráfico de drogas na rua e nos comércios da região. “Estamos recomendando às pessoas que deixem de consumir a droga nas vias e logradouros públicos. Estamos fazendo forte recomendação para que as pessoas não se aglomerem consumindo na região, para que o local perca a característica de feira livre [de drogas]”, disse Haddad.

Segundo a prefeitura, as equipes de saúde e guardas municipais usarão uma tática “não violenta, de incômodo ao fluxo”, nome dado à aglomeração de usuários de crack na rua e onde os traficantes se misturam. "Não será uma ação repressiva, mas um processo combinado. Nós temos que calibrar a nossa ação para esse novo momento, resguardando todas as diretrizes que nos fizeram chegar até aqui com sucesso", disse o prefeito.

Hoje, três bares foram emparedados na região da Cracolândia por não apresentarem alvará de funcionamento e de segurança. Segundo a prefeitura, traficantes poderiam estar utilizando alguns comércios da região como apoio.

*Publicada originalmente na Agência Brasil