Sociedade

Violência contra a mulher

ONU lança campanha contra o machismo nas sedes da Copa

por Redação — publicado 11/06/2014 15h13
Iniciativa "O valente não é violento" aposta na visibilidade do evento esportivo para combater a violência contra a mulher
Reprodução

Numa iniciativa para combater o machismo e a violência contra a mulher, a ONU levará às 12 cidades sede da Copa do Mundo sua campanha O valente não é violento. Voluntários e voluntárias distribuirão adesivos nas fans fests da Fifa, festas onde serão transmitidas as partidas da Copa do Mundo.

A campanha é toda moldada em torno da temática da Copa: “O Valente não usa a força, prefere correr para o abraço”; “Na escalação dos Valentes, violento não tem chance nem no banco de reservas” e “O Valente não impõe seu grito, vibra com a diversidade na torcida”. As mensagens são vinculadas pela campanha na página oficial do Facebook.

Essa é uma iniciativa que está dentro da campanha UNA-SE Pelo Fim da Violência Contra as Mulheres, do Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon. A iniciativa também tem o apoio da Proteja o Gol, promovida pelo UNAIDS, Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS. Ambas esperam conseguir se utilizar da popularidade da Copa do Mundo no Brasil para popularizar o debate em torno do machismo e da prevenção do HIV no Brasil.

Os contatos de serviços públicos de atendimento a mulheres em situação de violência em todo o Brasil, a Lei Maria da Penha e uma ferramenta que mostra os locais que oferecem maior rico às mulheres, não apenas nas cidades sede da Copa, estão disponíveis em um aplicativo para celular. O aplicativo Clique 180 tem conteúdo em português e pode ser baixado na Apple Store, na Google Play ou no site www.clique180.org.br.

A iniciativa foi criada em 2013 por programa conjunto entre o Cidades Seguras e Sustentável para Todos – “Rio por Elas” com a ONU Mulheres, ONU Habitat e o Unicef.