Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / MST bloqueia rodovias para lembrar Massacre de Eldorado dos Carajás

Sociedade

Abril Vermelho

MST bloqueia rodovias para lembrar Massacre de Eldorado dos Carajás

por Redação — publicado 17/04/2014 13h05, última modificação 06/06/2015 18h09
Ato faz parte da Jornada de Lutas de Abril, ou Abril Vermelho, mas o movimento também aproveitou para protestar por agilidade na reforma agrária
Reprodução/MST
MST bloqueia rodovias no Distrito Federal

O dia 17 de abril de 1996 acabou entrando para a história como uma das ações policiais mais violentas

Cerca de 500 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) bloquearam na manhã desta quinta-feira 17 o movimento em duas rodovias no Distrito Federal. A ação tem o objetivo de lembrar o Massacre de Eldorado dos Carajás, que aconteceu há 18 anos no Pará e terminou com a morte de 19 sem-terra.

O grupo fechou trechos das rodovias BR 020 (Belém-Brasília), entre os municípios Planaltina (DF) e Formosa (GO), na altura do km 43, e BR 070, no sentido Aǵuas Lindas de Goiás, por volta das 7h e impediu o trânsito por uma hora, de acordo com o site G1. O ato faz parte da Jornada de Lutas de Abril, ou Abril Vermelho, mas o movimento também aproveitou para protestar por agilidade na reforma agrária no DF.

“O governo tem que se desburocratizar e tirar as políticas do papel. A Reforma Agrária está parada e é um instrumento de acesso à terra para milhares de trabalhadores”, disse a dirigente Maria Lucimar da Silva, segundo informações do site do MST.

O Massacre Eldorado dos Carajás aconteceu durante uma marcha de integrantes do MST para Belém, em 1996.  Na ocasião, os sem-terra bloqueavam a rodovia PA-150 para forçar a desapropriação da área da fazenda Macaxeira, de 35 mil hectares ocupada por 1500 família havia 11 dias. O coronel Mário Collares Pantoja, mandou os policiais para o local a fim de conter a ação do MST.

Mas a operação da polícia, que envolveu 155 PMs armados, levou à morte 19 trabalhadores, deixou outros 69 mutilados e uma centena de feridos. Por isso, o dia 17 de abril de 1996 acabou entrando para a história como uma das ações policiais mais violentas.