Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / "Macaco! Volta pra selva! Seu lugar é no circo!"

Sociedade

Racismo

"Macaco! Volta pra selva! Seu lugar é no circo!"

por redação — publicado 06/03/2014 16h45, última modificação 06/03/2014 17h03
Esses foram os xingamentos ouvidos pelo árbitro Marcio Chagas durante a partida entre Esportivo e Veranópolis, em Bento Gonçalves. Também foram jogadas bananas em seu carro
racismo.jpg

Em foto tirada pelo próprio Marcio Chagas, as bananas no carro que foi vandalizado dentro do estacionamento privativo do estádio

Quando o locutor da rádio Gaúcha fez a primeira pergunta ao árbitro Marcio Chagas, não teve resposta. Do outro lado ouviu-se apenas a frase “deixa eu respirar um pouco” seguido de um soluço. "Está chorando', comentou o locutor, e então entrou o repórter para explicar: Chagas, que é negro, ouviu uma série de xingamentos racistas durante o jogo e seu carro, que estava no estacionamento do estádio, estava amassado e com bananas no capô e no escapamento.

O ocorrido foi durante o jogo entre Esportivo e Veranópolis, nesta quarta-feira à noite, válido pelo campeonato gaúcho. A partida foi disputada em Bento Gonçalves, e as ofensas partiram, segundo relatos de Chagas, e torcedores do Esportivo. O time casa venceu a partida por 3X2.

“Não vou generalizar, não foi toda torcida do Esportivo, mas desde o começo do jogo alguns ficaram gritando ´Macaco´, ´Teu lugar é na selva´, ´Volta pro circo´ e muitos outros xingamentos”, disse Chagas à rádio, após se recompor.  “Comuniquei ao policiamento que eu iria relatar na súmula o ocorrido e, quando falei com os policiais, os torcedores continuaram com mais força”.

“Quando saí do estádio, vi meu carro amassado, pisoteado e riscado, e haviam bananas por cima do capô e no cano de descarga. Pior: foi no estacionamento privativo do clube, ao qual só tem acesso funcionários do clube. Os atletas do próprio Esportivo vieram conversar e falaram que esse tipo de atitude por lá é comum, principalmente quando a equipe não está numa boa fase”.

Perguntado pelo locutor da rádio se sentiu-se ofendido, o árbitro afirmou: “Claro que me ofendo quando me chamam de macaco. Mas sou negro e não tenho problema nenhum com minha raça, me assumo, tenho orgulho de minha cor”.

À mesma rádio, o o presidente do clube de Bento Gonçalves, Luís Oselame, lamentou o ocorrido, e disse que já está esperando uma punição da Federação Gaúcha de Futebol (que ainda não se manifestou). Mas emendou: “vamos tentar nos defender, para que o clube seja o menos penalizado possível".