Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Guindaste desaba e mata dois em estádio do Corinthians

Sociedade

Copa do Mundo

Guindaste desaba e mata dois em estádio do Corinthians

por Redação — publicado 27/11/2013 15h31, última modificação 27/11/2013 19h43
Peça caiu sobre uma das arquibancadas após o chão sob o guindaste ceder, segundo funcionários ouvidos por jornal
Miguel Schincariol / AFP
Estádio do Corinthians

A arquibancada do estádio do Corithians sofreu danos aparentemente graves

O desabamento de um guindaste deixou duas pessoas mortas e destruiu parte da arquibancada do estádio do Corinthians, que está sendo construído pela empreiteira Odebrecht na zona leste de São Paulo. A arena vai sediar sete jogos da Copa do Mundo de 2014, entre eles a abertura e uma das semifinais.

Em entrevista coletiva concedida na tarde desta quarta-feira 27, horas depois da tragédia, os responsáveis pela obra confirmaram duas mortes. "Estamos todos tristes, como todos os cidadãos. Apesar dos cuidados, fatalidades existem. Queria que vocês entendessem a dor que estamos sentimos. Vamos dar toda assistência às famílias. Disponível para tudo que necessitar. Lamentamos bastante. Um estava no caminhão e o outro cidadão estava na hora de descanso e estava deitado, cochilando, num túnel e não deu tempo de sair", disse Andrés Sanches, ex-presidente do Corinthians e hoje responsável pela obra em nome do clube.

Segundo Frederico Barbosa, gerente operacional da Odebrecht, a construção da arena ficará parada por três dias e 30% das obras foram interditados para a investigação do acidente. "A estrutura não sofreu nenhum comprometimento. Houve danos em uma parte do prédio, mas nada que comprometa a segurança da estrutura."

Sanches e Barbosa não quiseram falar sobre os prazos da obra, que estava 94% pronta, segundo relatos da empreiteira. "Minha preocupação não é com prazos, mas com a família das vítimas”, afirmou o ex-presidente do Corinthians. “Vamos ter uma perícia e, quando derem seu parecer, daremos satisfação sobre prazos.”

De acordo com informações da Folha de S.Paulo, cinco operários da obra afirmaram que o chão sob um guindaste usado na obra cedeu enquanto uma peça era erguida, por volta das 12h50. A peça, então, teria começado a balançar até cair sobre a arquibancada, levando consigo o guindaste. Duas outras pessoas, um gari e um vendedor ambulante, disseram ao jornal que viram a peça balançar e bater na estrutura principal do estádio.

Outro funcionário que não quis se identificar afirmou à TV Record que a movimentação da peça fora feita "com pressa". "Era a última peça que tínhamos que colocar no local e uma coisa que comentamos era a pressa que estava. Como choveu a semana toda, geralmente eles colocam pedra no chão ali, mas desta vez não foi desta forma. Foi um pouco mais corrido. Se você olhar de cima, não tem noção do que está aqui embaixo", afirmou o operário segundo o site do jornal Lance!.

O Corpo de Bombeiros confirmou duas mortes no acidente, enquanto a Polícia Militar fala em três mortos.

Às 13h40, a diretoria do Corinthians emitiu uma nota oficial afirmando que "lamenta profundamente o acidente ocorrido". Pelo Twitter, o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, se disse "extremamente chocado pelas notícias vindas de São Paulo" e afirmou que os pensamentos da Fifa "estão com as famílias das vítimas desse acidente". Ainda segundo Valcke, a entidade está "esperando mais detalhes das autoridades que estão investigando esse trágico acidente".

Em nota, a Zurich Seguros, seguradora da arena, disse que "lamenta profundamente e se solidariza aos familiares e amigos dos operários". "A seguradora ainda informa que está envolvida no atendimento ao seu cliente e parceiro, a Odebrecht, prestando o devido apoio em tudo o que é possível."