Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Dois dias depois de protesto, 63 seguem presos no Rio de Janeiro

Sociedade

Manifestação

Dois dias depois de protesto, 63 seguem presos no Rio de Janeiro

por Redação — publicado 17/10/2013 19h26, última modificação 17/10/2013 19h40
Manifestantes detidos estão nas penitenciárias de Bangu e São Gonçalo. Eles foram enquadrados pela nova Lei do Crime Organizado
Manifestante detido, após exame de corpo delito no Rio de Janeiro

Manifestante detido, após exame de corpo delito no Rio de Janeiro

A Secretaria de Segurança do Rio de Janeiro informou que 63 manifestantes seguem detidos após os protestos na capital fluminense realizados na terça-feira 15. Os 60 homens presos foram levados à penitenciária de São Gonçalo, enquanto três mulheres foram levadas a Bangu.

Os presos foram enquadrados na nova Lei de Organização Criminosa, sancionada no dia 2 de agosto deste ano pela presidenta Dilma Rousseff. Elas são acusadas de crimes como dano ao patrimônio público, formação de quadrilha, roubo e incêndio. Os delitos são inafiançáveis. Segundo a Polícia Civil, 84 pessoas, sendo 20 menores de 18 anos, foram detidas e levadas para várias delegacias.

O confronto entre manifestantes e a Polícia Militar ocorreu na noite da última terça-feira, no centro do Rio, após protesto pacífico de profissionais da educação do município e do estado, que estão em greve desde o dia 8 de agosto. A PM usou bombas de efeito moral e os manifestantes reagiram atirando pedras, pedaços de pau e lançando fogos de artifício. Um estudante está hospitalizado após ter sido atingido por uma bala convencional.