Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Dilma lamenta morte de estudante baleado por PM em São Paulo

Sociedade

Violência urbana

Dilma lamenta morte de estudante baleado por PM em São Paulo

por Agência Brasil publicado 29/10/2013 14h00
Por do Twitter, a presidenta afirmou que "milhares de outros jovens negros da periferia são vitimas cotidianas da violência" e que essa é a manifestação mais forte da desigualdade no país

A presidenta Dilma Rousseff lamentou nesta terça-feira 29, em sua conta no microblog Twitter, a morte do estudante Douglas Rodrigues, baleado domingo 27 por um policial militar na zona norte de São Paulo. Segundo a Polícia Militar, o disparo foi acidental. Douglas foi levado ao Pronto-Socorro do Jaçanã, mas não resistiu ao ferimento e morreu.

“Nessa hora de dor, presto minha solidariedade à família e aos amigos. Assim como Douglas, milhares de outros jovens negros da periferia são vitimas cotidianas da violência. A violência contra a periferia é a manifestação mais forte da desigualdade no Brasil”, escreveu a presidenta.

Moradores de São Paulo fizeram manifestações desde a madrugada desta segunda-feira 28. Os protestos contra a morte do jovem bloquearam a Rodovia Fernão Dias na noite passada e resultaram em ônibus e caminhões incendiados.

Na tarde de domingo, por volta das 14h, a PM foi chamada para atender a uma ocorrência de perturbação do sossego. No local, havia uma aglomeração de pessoas e um carro com o som em alto volume. De acordo com a polícia, ao descer do carro para iniciar a abordagem, o policial fez um disparo acidental. Ele foi autuado em flagrante por homicídio culposo (sem intenção de matar) e responderá a processo criminal. Segundo a Polícia Militar, o motivo da abordagem ainda será esclarecido.