Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Cinegrafista atingido por rojão no Rio tem morte cerebral

Sociedade

Luto

Cinegrafista atingido por rojão no Rio tem morte cerebral

por Redação — publicado 10/02/2014 13h17, última modificação 10/02/2014 13h33
Santiago Ilídio Andrade, de 49 anos, teve afundamento do crânio e perdeu parte da orelha quando cobria um protesto no Rio de Janeiro
Reprodução/Agência Ruptly
cinegrafista

O cinegrafista no momento em que foi atingido pelo artefato

O cinegrafista da TV Bandeirantes, atingido por um rojão durante manifestação no Rio de Janeiro na semana passada, morreu nesta segunda-feira 10. Santiago Ilídio Andrade, de 49 anos, estava internado no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Municipal Souza Aguiar. As informações são da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro.

Santiago foi ferido durante manifestação na última quinta-feira. Ele teve afundamento do crânio e perdeu parte da orelha esquerda. O cinegrafista foi submetido a uma cirurgia para diminuir a pressão craniana, assim que chegou ao hospital. No sábado 7, uma tomografia comprovou que a hemorragia havia sido controlada, mas o estado de saúde do cinegrafista piorou.

Santiago foi atingido quando filmava o protesto contra o aumento das passagens de ônibus no município do Rio, próximo à Central do Brasil, no centro da capital fluminense. Ele tinha mais de 20 anos de profissão e trabalhava há dez anos na Rede Bandeirantes. Santiago era casado e pai de quatro filhos.

No domingo, a Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu o estudante universitário Fábio Raposo, indiciado como coautor da explosão que matou o cinegrafista. Ele pode receber uma pena de mais de 30 anos de prisão caso seja condenado.

Um novo protesto está marcado para esta segunda-feira 10 às 18 horas na Central do Brasil.

*com informações da Agência Brasil