Você está aqui: Página Inicial / Sociedade / Trinta são detidos em ato antes do jogo do Brasil em Fortaleza

Sociedade

Protestos

Trinta são detidos em ato antes do jogo do Brasil em Fortaleza

por Redação — publicado 17/06/2014 19h08
Pouco antes da partida contra o México, manifestantes de movimentos sociais enfrentaram a PM, que usou bombas de gás lacrimogênio e jatos de água para dispersá-los

Com informações da Agência Brasil

Em Fortaleza (CE), nesta terça-feira 17, uma manifestação iniciada às 11h30 e que se dirigia para o estádio do Castelão, onde aconteceu o jogo Brasil e México, teve pelo menos 19 adultos detidos e 11 adolescentes apreendidos pela Polícia Militar (PM), segundo a Secretaria de Segurança Pública do Ceará.

A instituição não soube informar o motivo das detenções, mas a PM alegou depredação do patrimônio. O protesto foi organizado por entidades como movimento estudantil, partidos políticos, entidades sindicais, Movimento Passe Livre, Comitê pela Desmilitarização da Polícia, Comitê Popular da Copa, além de comunidades ameaçadas de remoção.

O contingente de PMs deslocado para todas as manifestações contra a Copa em Fortaleza é, de acordo com o porta-voz da PM, tenente-coronel Fernando Albano, 3,8 mil homens.

Segundo o oficial, após a obstrução de uma das vias principais de acesso ao estádio pelos manifestantes, a PM usou bombas de efeito moral e o Caminhão de Controle de Distúrbios Civis, um carro blindado de 20 toneladas que tem capacidade de suportar tiros de fuzil e comportar 4,5 mil litros de água que, por meio de um canhão, acerta jatos de água contra os manifestantes.

Movimentos sociais criticaram a atuação da polícia. “Estávamos gritando palavras de ordem, como 'Da Copa eu abro mão, quero dinheiro pra saúde, moradia e educação', e chegamos diante da polícia. Tinha muita, muita polícia, e nós decidimos voltar”, relatou a integrante do Comitê Popular da Copa, Patrícia Oliveira. O número de participantes no protesto não foi divulgado.

Concomitantemente, ocorreram protestos em Belo Horizonte e no Rio de Janeiro. No Rio, a polícia realizou quatro apreensões.

registrado em: , ,