Você está aqui: Página Inicial / Saúde / Qual a dieta certa?

Saúde

Saúde

Qual a dieta certa?

por Redação Carta Capital — publicado 22/09/2011 11h50, última modificação 22/09/2011 11h52
Em vídeo, Rogério Tuma, neurologista e colunista de CartaCapital, explica como o regime afeta o corpo humano

Dados de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o número de pessoas acima do peso no País atinge grande parte da população. Cerca de 20% dos brasileiros entre 10 e 19 anos, 48% das mulheres e 50,1% dos homens com mais de 20 anos estão acima do peso, ou seja, com Índice de Massa Corporal superior a 25%.

Em meio a essa epidemia de sobrepeso, surgem as mais diversas variações de dietas. Porém, o médico neurologista Rogério Tuma, colunista de CartaCapital, alerta que o mais importante para perder os quilos a mais é realizar uma reeducação alimentar. "Toda dieta e tratamento medicamentoso funcionam porque o problema não é o indivíduo perder peso e sim manter-se magro. A mudança comportamental é fundamental e também o melhor tratamento", explica.

O especialista destaca que as dietas podem provocar efeitos colaterais, como sonolência e irritação, além de não serem recomendadas para todas as pessoas. "Um paciente com comprometimento renal, por exemplo, não deve fazer uma dieta com oferta alta de proteína. Há restrições, nem toda dieta pode ser seguida por qualquer um."

Neste segundo bloco da série de três entrevistas ao editor do site de CartaCapital, Gianni Carta, o neurologista ainda fala sobre como as crianças estão mudando a alimentação dos pais e aponta a cirurgia de redução de estômago como o último recurso para perder peso. (Veja a primeira parte ) Assista:

Vídeo e edição: Maria Clara Parada

Leia a íntegra do segundo bloco:

Quais os melhores tratamentos para emagrecer?

A mudança comportamental é fundamental para qualquer tipo de tratamento. Temos que entender que a oferta e o tipo de comida que comemos são errados e mudar isso. Toda dieta e tratamento medicamentoso funcionam porque o problema não é o indivíduo perder peso e sim manter-se magro. Todas as dietas que têm razoável aderência funcionam: a dieta por pontos, a dieta hipocalórica, com baixo carboidrato, qualquer tipo. O indivíduo deve ter uma mudança comportamental, isso é o fundamental e o melhor tratamento.

Ele precisa basicamente se conscientizar que deve mudar o seu estilo de vida?

Vemos isso em termos de difusão cultural, temos evidenciado agora que o mais importante na mudança comportamental na alimentação dos adultos são as orientações que as crianças recebem nas escolas e passam aos pais. É uma questão cultural, a próxima geração já sabe que comer gordura animal, muito açúcar e ficar gordo não é bom. Eles estão interferindo no tipo de alimentação dos seus pais.

O que acha da dieta do francês Pierre Dukan?

Todas as dietas funcionam, umas melhores que as outras em cada pessoa. A dieta de Dukan é quase uma dieta de South Beach e as duas se originaram da dieta de Atikins, que não tem açúcar. Se retirava totalmente os carboidratos e liberava a proteína e a gordura, sempre associados com fibras porque aumentam o trânsito intestinal e diminuem a absorvição de energia. A idéia dessas dietas é não subir muito o açúcar ao se alimentar, então fracionam a dieta - o que é correto para todas as dietas - e não dão muito açúcar, baseando-se mais em proteína. Essas dietas funcionam e são boas, mas o indivíduo entra em uma fase sem açúcar logo no início - e todas as dietas têm um período em que não se pode comer açúcar -, entra em catagorismo, não tem acidose, falta essa energia imediata. Então, é preciso destruir a gordura e o músculo para poder usar, entra-se em uma acidose.

A pessoa fica mais sonolenta, pode ficar confusa, irritada e com halitose, porque a acidose provoca isso. Então, há pessoas que não suportam isso. Um paciente com comprometimento renal, por exemplo, não deve fazer essa dieta, pois não pode ter uma oferta muito grande de proteína. Há restrições, nem toda dieta pode ser seguida por qualquer pessoa. Temos que lembrar que o corpo é como um cofrinho, se você guarda mais do que gasta, vai acumular. Se gasta mais do que se alimenta, perde peso. Toda dieta também funciona se há aumento do gasto energético, então esta deve ser associada ao aumento da atividade física. Quando comemos proteína, ela não vai automaticamente para o músculo, isso acontece apenas se fizermos atividade física.

A cirurgia para perder peso funciona?

A cirurgia metabólica, que diminui a área de absorvição dos alimentos, tem uma indicação precisa, mas funciona bem demais. Então a pessoa perde muito peso e entra em um catabolismo importante, não consegue absorver toda a vitamina e os sais minerais que precisa, porque encurtamos o intestino dela e isso acaba provocando problemas mais sérios a posteriore. Indica-se esse tipo de cirurgia apenas às pessoas que têm obesidade mórbida com complicações por causa disso.

registrado em: , ,