Você está aqui: Página Inicial / Saúde / Mais Médicos: menor índice de abandono é cubano

Saúde

Cuba

Mais Médicos: menor índice de abandono é cubano

por AFP — publicado 24/08/2014 13h58
8,4% dos brasileiros que entraram no programa federal abandonaram seus postos, recorde entre todas as nacionalidades
Manu Dias / GOVBA
Mais Médicos

Imagem de março mostra a chegada a Salvador de médicos cubanos, recrutados pelo Mais Médicos, que foram enviados para 112 municípios baianos

Dos médicos estrangeiros e brasileiros que trabalham no programa federal Mais Médicos, os cubanos foram os que menos abandonaram a missão até agora, com 0,2% de desistências - informou a chefe da Brigada Médica Cubana no Brasil, Cristina Luna, em entrevista à televisão cubana, no sábado 23.

O número de médicos cubanos que abandonaram o programa um ano depois de sua implantação "não é significativo, é de 0,2%", disse Cristina Luna. Segundo ela, o índice de abandono de médicos de outras nacionalidades é de 0,8%. Em relação aos médicos brasileiros que participam do programa, "o número é significativo", completou, acrescentando que chega a 8,4%. "Hoje, a composição principal do Mais Médicos é de médicos cubanos", afirmou.

Os primeiros médicos cubanos chegaram ao Brasil em 24 de agosto de 2013, cumprindo um contrato entre os governos brasileiro e cubano, por intermédio da Organização Mundial de Saúde.

Atualmente, 11.456 médicos cubanos trabalham nos 26 estados do país, mais o Distrito Federal, disse Cristina.

Ela informou ainda que os profissionais cubanos têm tratado, basicamente, casos de hipertensão, diabetes, cardiopatias isquêmicas, dengue e lepra.

O Brasil é o segundo país com a maior quantidade de médicos cubanos atuando, depois da Venezuela.

registrado em: , ,