Você está aqui: Página Inicial / Revista / Operação TSE / O canal
Número 890,

Cultura

Papinho Gourmet

O canal

por Márcio Alemão publicado 15/03/2016 00h47
Panamá é a nova meca dos insatisfeitos com muita grana a nada a declarar
O canal

– A crise não bateu pra todo mundo.

– Almocei no Eataly.

– Em qual das praças?

– No térreo, almoço ligeiro.

– E?

– No térreo, para almoço ligeiro não tenho o menor motivo para voltar.

– Comeu o quê?

– Um bife à milanesa com polenta frita. A polenta era única.

– Boa? 

– Única porque não tinha a menor semelhança com uma polenta. Nada parecido com aquele bolinho sem gosto que comi na vida. E o bife, cada vez que a faca o rasgava, uma admirável quantidade de gordura subia à superfície. Ah, sim, havia uma saladinha que mais se parecia com um enfeite de prato.

– Mas o local todo é bonito.

– Eu tenho um problema com locais ruidosos. Atrapalham o meu julgamento. Eu começo a me sentir zonzo, irritado. As pessoas falam muito alto e todos os sons, de todos os andares, se misturam. E, antes que você me faça mais alguma pergunta sobre o local, eu te digo: nada ali é melhor ou parecido com o Sta. Luzia ou mesmo com o Sta. Maria. 

– Por hoje é só? Acabou o assunto?

– Tem queima de estoque na importadora Vinci, com dólar a 0,99; 1,59 e 1,99.  Neste momento acho que deve ter acabado boa parte do estoque, porque a maioria dos rótulos era muito boa.

– E com certeza a nova leva já virá com dólar atualizado.

– Some a ele os novos impostos e a vida do apreciador de vinhos vai ficando cada dia mais complicada.

– Com os preços da feira livre eu diria que a vida de quem se alimenta três vezes por dia está bem difícil.

– Mas veja que curioso: semana passada, sexta-feira na hora do almoço não havia um restaurante no Shopping Iguatemi com lugar vazio.

– Idem na Pizzaria Margherita.

– Alguma explicação?

– A pizza eu até entendo. É boa e, por mais que possa parecer cara, se você a dividir por quatro fica barato. Mas os demais restaurantes metidos, lotados... 

– A crise não bateu pra todo mundo.

– Nisso eu acredito. Ou, como tenho ouvido, o que ganhou sem parar durante os últimos dez anos agora está desesperado, porque começou a ganhar um pouco menos e a culpa é do governo e a única saída é cair fora.

– Panamá é a nova meca dos insatisfeitos com muita grana a não declarar.

– Ouvi dizer que se come bem por lá.

– Também ouvi.

– Me desculpe, mas não dá pra evitar e dizer que...

– Não, você não vai dizer.

– Não resisto: Panamá é o canal!