Você está aqui: Página Inicial / Revista / O Congresso sem controle / Paulo Maluf será obrigado a devolver US$ 23 milhões a São Paulo
Número 862,

Política

Evasão

Paulo Maluf será obrigado a devolver US$ 23 milhões a São Paulo

por Redação — publicado 09/08/2015 10h55, última modificação 09/08/2015 10h55
A Justiça britânica manda devolver o valor a São Paulo, que o deputado nega serem dele
Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo
Paulo-Maluf

Caso o dinheiro não seja devolvido, a prefeitura pode ficar com ações de empresas da família Maluf

A justiça britânica rejeitou na segunda-feira 3 a apelação de duas empresas acusadas de movimentar propina para Paulo Maluf, ex-prefeito de São Paulo e hoje deputado federal pelo PP.

Em 2012, as offshore Durant International Corporation e Kildare Finance Limited, sediadas na Ilha de Jersey, paraíso fiscal sob a proteção da Coroa Britânica, haviam sido condenadas a devolver 23 milhões de dólares desviados de obras públicas em São Paulo durante a gestão de Maluf, entre 1993 e 1996. 

“É uma decisão histórica porque a Prefeitura e o Ministério Público conseguiram reaver o dinheiro desviado”, celebrou o promotor paulista Silvio Marques, responsável pelo caso. A decisão é definitiva.

Caso o dinheiro não seja devolvido, a prefeitura pode ficar com ações de empresas da família Maluf bloqueadas pela Justiça britânica. Embora as investigações conduzidas pelas autoridades de Jersey comprovem que as contas das duas offshore eram movimentadas por Maluf e seu filho, Flávio, o deputado mantém a versão de que não possui contas no exterior.

*Publicado originalmente na edição 862 de CartaCapital, com o título "Não é comigo"