Você está aqui: Página Inicial / Revista / Na capital do Estado Islâmico / "Brincante", a história de Antonio Nóbrega
Número 829,

Cultura

Cinema

"Brincante", a história de Antonio Nóbrega

por Orlando Margarido — publicado 06/12/2014 08h31
O palhaço e andarilho Tonheta é o anfitrião da trajetória do ator pernambucano
Divulgação
Brincante

O dançarino e trovador em desafiador protesto

Brincante
Walter Carvalho

O Antonio Nóbrega das tradições ancestrais do trovador e da ligação destas com o cancioneiro popular nordestino conhecemos de seus espetáculos que rodam o País. Para contornar o impulso de uma mera revisão, o diretor Walter Carvalho adotou alguns subterfúgios cênicos e de linguagem no documentário Brincante, dedicado ao artista pernambucano, em cartaz.

Não é Nóbrega o anfitrião de sua trajetória, mas Tonheta, misto de palhaço e andarilho dado a vagabundagens, cria do músico em peça teatral de Braulio Tavares que nomeia o filme. Com ele, vestidos a caráter, a mulher e heroína das histórias, Rosane Almeida, além dos dois filhos, seguem mambembando num caminhão circense adaptado de onde salta a lona.

Em outra vertente, o pequeno bailarino de espantosa destreza aos 62 anos lidera duas dezenas de dançarinos na metrópole ou surge solitário a surpreender a multidão. Neste manifesto desafiador ao cotidiano urbano, o cenário contrastante às raízes do encenador permite leitura mais ampla e desprovida dos signos habituais de seu universo artístico.

registrado em: ,