Você está aqui: Página Inicial / Revista / Mãos Sujas, Lava Jato / Estupros e outros crimes na Medicina da USP começam a ser investigados
Número 827,

Sociedade

Devassa na irmandade

Estupros e outros crimes na Medicina da USP começam a ser investigados

por Redação — publicado 22/11/2014 09h25
Após as denúncias, a USP criou uma comissão para apurar os casos de abusos sexuais, estupros e trotes violentos ocorridos na Faculdade de Medicina
Roberto Navarro/ ALESP
USP

A Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, da Cidadania, da Participação e das Questões Sociais da Assembleia Legislativa discute as denúncias de violações de direitos humanos na FMUSP

A Polícia Civil de São Paulo indiciou um homem acusado de estuprar uma estudante da Faculdade de Medicina da USP em 2011. O caso foi denunciado recentemente na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa e motivou novas denúncias e a proibição de festas no campus.

O suspeito não teve a identidade revelada e continua em liberdade. Ele era funcionário terceirizado da USP e participava da festa Carecas no Bosque, organizada por estudantes do Associação Atlética da faculdade. A vítima dormia em um local batizado pelos alunos de “cafofo”, após ter ingerido grande quantidade de bebida alcoólica na festa.

Segundo testemunhas, o rapaz ofereceu dinheiro para os seguranças do evento para que pudesse entrar no “quarto”. Como havia bebido, a estudante não viu a cena. Ela acordou em um hospital, levada por colegas, e foi avisada por um amigo do abuso sofrido. Após as denúncias, a USP criou uma comissão para apurar os casos de abusos sexuais, estupros e trotes violentos ocorridos na Faculdade de Medicina.

registrado em: , ,