Você está aqui: Página Inicial / Revista / O enigma Marina / Mutantes, os cultuados da contracultura
Número 815,

Cultura

Música

Mutantes, os cultuados da contracultura

por Tárik de Souza — publicado 01/09/2014 03h34, última modificação 01/09/2014 10h51
Coletânea documenta a trajetória da banda Os Mutantes entre 68 a 72, antes de Rita Lee deixar o grupo
Reprodução

Lançados nos anos 1960, em plena beatlemania, como uma suposta variante brasileira dos ingleses, Os Mutantes devolveram as influências. Acabaram cultuados pela contracultura internacional, do próprio filho de John, Sean Lennon, ao papa do grunge, Kurt Cobain, do Nirvana. Formado pelos irmãos Arnaldo (teclados) e Sergio Dias Baptista (guitarra) e Rita Lee (vocais, percussão), o grupo projetou-se, em plena erupção tropicalista, a partir do acompanhamento de Gilberto Gil, a bordo da cenográfica Domingo no Parque, no Festival da MPB da TV Record, de 1967.

Tal desempenho, em meio a estridências incompatíveis com a MPB da época (ao lado de lancinantes registros com Caetano Veloso, de Saudosismo a Marcianita), adorna a compilação de raridades de Mande um Abraço pra Velha,  um dos títulos da caixa. Ela documenta a trajetória do grupo de 68 a 72, antes da saída de Rita Lee e a guinada dos remanescentes para o rock progressivo.

registrado em: , ,