Você está aqui: Página Inicial / Revista / Campanha eleitoral, a largada / O prolífico e determinado cinema de Fritz Lang
Número 807,

Cultura

Mostra

O prolífico e determinado cinema de Fritz Lang

por Orlando Margarido — publicado 07/07/2014 04h53, última modificação 07/07/2014 04h54
Ciclo que passa por São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro revela a cinematografia do diretor dividindo-a em três períodos básicos
Divulgação

O destino, ainda que por linha tortuosa, foi mais pródigo com Fritz Lang (1890-1976) do que com a maioria dos personagens que esse diretor austríaco idealizou. Numa obra prolífica de rara coerência e determinação autoral, o tema do homem tragado por acontecimentos e por eles derrotado conquistou admiradores e estimulou críticos e estudiosos como Peter Bogdanovich a entender o partido.

A partir do dia 11, uma retrospectiva de 41 títulos no Centro Cultural Banco do Brasil paulista possibilita mais uma vez examinar as distintas fases do filho de mãe judia, ferido durante a Primeira Guerra Mundial, momento em que escreve os primeiros roteiros, e obrigado a imigrar aos Estados Unidos fugido do nazismo. O ciclo segue para Brasília e Rio de Janeiro.

A trajetória consuma-se também na prática cinematográfica de Lang, moldando-a em três períodos básicos. Aquele do chamado expressionismo alemão, com filmes como As Aranhas (1919), o primeiro com cópia disponível hoje, Os Nibelungos (1924) e Metrópolis (1927), atrai a admiração de Hitler, que o convida a dirigir os estúdios do país. Lang recusa e parte para Paris e de lá para Hollywood, onde na MGM inicia a série de policiais noir como Fúria (1936), Vive-se uma só Vez (1937), Os Carrascos Também Morrem (1942).

Ali se abre a um franco diálogo de influência com outros emigrados como Alfred Hitchcock, notável em O Segredo da Porta Fechada (1947), e se exercita no western, como em O Diabo Feito Mulher (1952). Por fim, retorna à Alemanha para um projeto em duas partes, O Tigre da Índia (1958), e o impressionante painel em sua antevisão Os Mil Olhos do Dr. Mabuse (1960), o filme testamento.

Confira abaixo a programação:

Sexta-feira, 11 de julho

17h – O Grande Segredo (Cloak and Dagger, EUA, 1946, 107’, 35mm)

19h30 – M., O Vampiro de Dusseldorf (M. Alemanha, 1931, 117’, 35mm)

Sábado, 12 de julho

16h – Os Espiões (Spione, Alemanha, 1928, 150’, 35mm) *Caso haja jogo do Brasil neste dia, a sessão será antecipada para a sexta 11/07 às 14h.

19h – A Gardênia Azul (The Blue Gardenia, EUA, 1953, 90’, 35mm) **Caso haja jogo do Brasil neste dia, a sessão será transferida para a quinta 17/07 às 14h

Domingo, 13 de julho

16h – Os Conquistadores (Western Union, EUA, 1941, 95’, 16mm) *Caso haja jogo do Brasil neste dia, a sessão será antecipada para a sexta 11/07 às 15h30

18h – Depois da Tempestade (Das WanderndeBild, Alemanha, 1920, 67’, 35mm) **Caso haja jogo do Brasil neste dia, a sessão será transferida para a quinta 17/07 às 14h.

Quarta-feira, 16 de julho

17h – Só a mulher peca (Clash by Night, EUA, 1952, 105’, 35mm)

19h – Os carrascos também morrem (Hangmen Also Die, EUA, 1943, 140’, 35mm)

Quinta-feira, 17 de julho

16h – Os mil olhos do Dr. Mabuse (Die 1000 Augen des Dr. Mabuse, Alemanha, 1960, 103’, 35mm)

18h - Carta Branca Inácio Araújo: O testamento do Dr. Mabuse (Das Testamentdes Dr. Mabuse, Alemanha, 1933, 122’, 35mm) Sessão seguida de debate com Inácio Araújo, crítico de cinema da Folha de S. Paulo

Sexta-feira, 18 de julho

16h – Depois da Tempestade

17h30 – Quando desceram as trevas (Ministry of Fear, EUA, 1944, 87’, 35mm)

19h30 – Vive-se só uma vez (YouOnly Live Once, EUA, 1937, 86’, 35mm)

Sábado, 19 de julho

14h – A Gardênia Azul

16h – Desejo Humano (Human Desire, EUA, 1954, 91’, 35mm)

Domingo, 20 de julho

15h – Corações em Luta (Vier um die Frau / KämpfendeHerzen, Alemanha, 1921, 56’, 35mm)

16h30 – O segredo da porta fechada (Secret Beyond the Door, EUA, 1948, 99’, 35mm)

18h30 – O grande segredo

Quarta-feira, 23 de julho

16h – A mulher na Lua (Frau im Mond, Alemanha, 1929, 169’, 35mm)

19h30 – Um retrato de mulher (The Woman in the Window, EUA, 1944, 99’, 35mm)

Quinta-feira, 24 de julho

16h – Quando desceram as trevas

18h - Carta Branca Eduardo Santos Mendes: M., o vampiro de Düsseldorf  *Sessão seguida de debate com o editor de som e professor da USP Eduardo Santos Mendes

Sexta-feira, 25 de julho

15h30 – Corações e Luta

17h – Almas perversas  (Scarlet Street, EUA, 1945, 102’, 35mm)

19h30 – Fúria (Fury, EUA, 1936, 92’, 35mm)

Sábado, 26 de julho

15h – Só a mulher peca

17h – Vive-se só uma vez

19h – Os Espiões

Domingo, 27 de julho

15h – As Aranhas, Parte 1: O Lago Dourado (Die Spinnen, 1. Teil – Der Goldene See, Alemanha, 1919, 56’, 16mm)

16h30 – As Aranhas, Parte 2: O Barco de Diamantes  (Die Spinnen, 2. Teil – Das Brillantenschiff, Alemanha, 1920, 81’, 16mm)

18h30 – Os mil olhos do dr. Mabuse

Quarta-feira, 30 de julho

16h30 – Dr. Mabuse, parte 1: O Jogador (Dr. Mabuse, der Spieler – Der Grosse Spieler: Ein Bild der Zeit, Alemanha, 1922, 155’, 35mm)

19h30 – Dr. Mabuse, parte 2: O Inferno do Crime (Dr. Mabuse, der Spieler – Inferno: Ein Spiel von Menschen unserer Zeit, Alemanha, 1922, 115’, 35mm)

Quinta-feira, 31 de julho

17h – O homem que quis matar Hitler (Man Hunt, EUA, 1941, 102’, 16mm)

19h – Os carrascos também morrem

Sexta-feira, 1º de agosto

15h – O testamento do dr. Mabuse

17h30 – A morte cansada (Der MüdeTod, Alemanha, 1921, 99’, 35mm)

19h30 – Almas perversas

Sábado, 2 de agosto

14h30 – Casamento Proibido (You and Me, EUA,1938, 90’, 35mm)

16h30 – Metrópolis (Alemanha, 1927, 150’, 35mm)

19h30 – O Desprezo (Jean-Luc Godard, Le mépris, França, 1963, 103’, 35mm)

Domingo, 3 de agosto

16h – Coração Vadio (Liliom, França, 1934, 117’, 35mm)

18h30 – Desejo Humano

Quarta-feira, 6 de agosto

16h30 – Um retrato de mulher

18h30 – A mulher na Lua

Quinta-feira, 7 de agosto

16h30 – A morte cansada

18h30 - Carta Branca Francis Vogner dos Reis: O segredo da porta fechada  *Sessão seguida de debate com Francis Vogner dos Reis, crítico de cinema e programador

Sexta-feira, 8 de agosto

16h – As Aranhas, Parte 1: O Lago Dourado

17h30 – As Aranhas, Parte 2: O Barco de Diamantes

19h30 – Maldição (House by the River, EUA, 1950, 88’, 35mm)

Sábado, 9 de agosto

15h – O tesouro do Barba Rubra (Moonfleet. EUA, 1955, 87’, 35mm)

17h – O tigre de bengala (Der Tiger von Eschnapur, Alemanha, 1959, 101’, 35mm)

19h – O sepulcro indiano (Das indische Grabmal. Alemanha, 1959, 102’, 35mm)

Domingo, 10 de agosto

15h – Dr. Mabuse, parte 1: O Jogador

18h – Dr. Mabuse, parte 2: O Inferno do Crime

Quarta-feira, 13 de agosto

16h – Os Nibelungos: A morte de Siegfried (Die Nibelungen: Siegfried, Alemanha, 1924, 149’, 35mm)

19h – Os Nibelungos: A vingança de Kriemhilde  (Die Nibelungen: Kriemhilds Rache, Alemanha, 1924, 129’, 35mm)

Quinta-feira, 14 de agosto

16h30 – Casamento Proibido

18h30 - Carta Branca Sérgio Alpendre: No Silêncio de uma Cidade (While the City Sleeps, EUA, 1956, 100’, 35mm) *Sessão seguida de debate com Sérgio Alpendre, professor e crítico de cinema da revista Interlúdio

Sexta-feira, 15 de agosto

17h – Suplício de uma alma (Beyond a Reasonable Doubt, EUA, 1956, 80’, 35mm)

19h – Metrópolis

Sábado, 16 de agosto

15h – Os conquistadores

17h – O retorno de Frank James (The Return of Frank James, EUA, 1940, 93’, 35mm)

19h – Os corruptos (The Big Heat, EUA, 1953, 90’, 35mm)

Domingo, 17 de agosto

16h – Guerrilheiros das Filipinas (American Guerrilla in the Philippines, EUA, 1950, 105’, 35mm)

18h30 – O diabo feito mulher (Rancho Notorious, EUA, 1952, 89’, 35mm)

Quarta-feira, 20 de agosto

17h30 – Harakiri (Alemanha, 1919, 87’, 35mm)

19h – Os Nibelungos: A morte de Siegfried

Quinta-feira, 21 de agosto

17h – O homem que quis matar Hitler

19h – Os Nibelungos: A vingança de Krimhield

Sexta-feira, 22 de agosto

17h30 – O diabo feito mulher

19h30 – O tesouro do Barba Rubra

Sábado, 23 de agosto

17h – No silêncio de uma cidade

19h – Suplício de uma alma

Domingo, 24 de agosto

16h30 - Harakiri

18h – Os corruptos