Você está aqui: Página Inicial / Revista / Iraque / Comer bem pode ser ruim
Número 806,

Sociedade

Refogado

Comer bem pode ser ruim

por Marcio Alemão publicado 29/06/2014 06h26
Um hambúrguer com pão de trufas negras? Ou um tartare de angus?
Fliclr / Welshdan
Mônaco

Em Mônaco, comida para todos os bolsos. Se bem que lá...

Ainda confuso pela viagem, digo que comer bem nem sempre é o melhor negócio. A frase não tem a ver com meu estado.

A considerar: estávamos em Mônaco. Quer saber o que é barato em Mônaco? Em seis dias não consegui descobrir. Mas nem tudo é exorbitante. E aí mora o problema. Você pode comer bem com relativa facilidade. A oferta de bares e restaurantes é extraordinária e atende a todos os bolsos. Claro que o bolso básico do principado tem um bom tamanho.

Trabalhávamos desde as 6 horas da manhã e não voltávamos para o hotel antes das 20 horas. Almoçávamos bem à custa da produção. O bem quer dizer: comida boa; nenhuma que mereça ser mencionada nesta página, com louvor ou repreensão.

A salada niçoise no sul da França costuma ser bem servida e com ingredientes de boa qualidade. Mas se você acredita que qualquer azeite será espetacular, engana-se.

Uma coisa que, à medida que viajamos mais e mais, percebemos, é que o produto de alta qualidade é encontrado em locais de alta qualidade. Esse papo de vinho da casa, depois que passamos a conhecer bons vinhos, não cola mais. E se posso chutar, mesmo sem ter conhecido todos os estabelecimentos da Côte d’Azur, ninguém mais trabalha com “os da casa”. São boas as ofertas dos bons produtores locais. No quesito cerveja deixaram muito a desejar. As opções são poucas e a temperatura, para mim, ou para nós, brasileiros, sempre está acima.

Lindos locais, correria, estradas cheias, tráfego intenso, hotel, banho e uma simpática rua margeando um dos portos de Mônaco e de frente para uma encosta assustadora, oferecia muitas opções de repasto.

Um deles chamava-se Beef
Bar. Italianos no comando. Curiosidade: 60% da população local é formada por italianos. 5%, russos. No Beef Bar eu comi algumas vezes. Como disse: bem. Um bom hambúrguer com pão de trufas negras. Um bom tartare de black
angus, batido na faca, com trufas de verão, entre outros que fui provando dos colegas. Isso a 65, 70 euros por cabeça não me deixava feliz. Uma pizza no quarto, por 10 euros, sim. Deu pra entender? Semana que vem explico melhor.

registrado em: