Você está aqui: Página Inicial / Revista / Os comparsas / Nascido para turbinar
Número 800,

Tecnologia

Tecnologia

Nascido para turbinar

por Felipe Marra Mendonça publicado 19/05/2014 09h38, última modificação 19/05/2014 09h56
O Keepod é um pen drive com o poder de converter computadores velhos em sistemas completos. Por Felipe Marra Mendonça
Baptistão

O keepod se parece com um pen drive qualquer, daqueles usados para guardar documentos ou fotos. Mas ele é bem mais do que só isso. Projeto do italiano Francesco Imbesi e do israelense Nissan Bahar, ele é essencialmente um sistema completo que pode transformar qualquer computador obsoleto num aparelho funcional, desde que possua uma entrada USB. “Os PCs já têm mais de 30 anos de história e já passaram por muitas inovações tecnológicas, mas o número de pessoas sem acesso a um computador ainda é duas vezes maior do que a quantidade de pessoas que têm um PC. Agora, com o Keepod, temos um jeito de fazer com que todos tenham esse acesso”, escreveu Behar no blog do projeto (http://www.keepod.org).

Assim que o Keepod é inserido num computador e ele é ligado, o seu sistema interno o “captura” e ele passa a rodar uma versão do sistema Android modificada pela equipe do projeto. Metade da capacidade interna de 8 GB é reservada para os arquivos e documentos de quem o utiliza, onde tudo é criptografado. Isso permite, por exemplo, que a mesma pessoa possa plugar seu Keepod em outro PC e retomar seu trabalho exatamente da mesma maneira, com tudo restabelecido, inclusive senhas, configurações e histórico do navegador.

Os criadores se juntaram à ONG LiveInSlums para testar seu projeto junto aos professores e alunos da escola WhyNot, em Mathare, uma favela de Nairóbi, capital do Quênia. Silvia Orazi, presidente da organização, acredita que o projeto pode levar à comunidade mais cultura e educação.  “A difusão livre de um maior conhecimento tecnológico, aliado ao desenvolvimento de uma rede gerada dentro da favela, pode criar novas perspectivas para as pessoas que moram lá”, disse a ativista.

Dickson Oweno, residente em Mathare e um dos instrutores da escola, acredita que o acesso à informação pode trazer mudanças importantes para a comunidade. “Eu acho que é bom que as crianças tenham acesso aos computadores e passem mais tempo aprendendo. Teremos uma redução na criminalidade e talvez as pessoas mais empreendedoras possam ganhar dinheiro na internet. Isso vai trazer melhorias para o povo daqui”, disse Oweno. E tudo isso num pen drive que custa menos de 15 reais.

registrado em: ,