Você está aqui: Página Inicial / Revista / Marina Silva + Eduardo Campos = ? / O pecado da lavagem
Número 770,

Internacional

Vaticano

O pecado da lavagem

por Redação — publicado 14/10/2013 09h03, última modificação 14/10/2013 09h03
O papa empenha-se na fiscalização mais rigorosa sobre as transações do IOR
AFP
papa

O lucro líquido do Banco do Vaticano chegou a 86,6 millhões de euros em 2012

Desde que assumiu, o papa Francisco iniciou uma cruzada para restaurar a credibilidade da Santa Sé e melhorar sua imagem financeira. Na quarta-feira 9, o Vaticano adotou uma nova lei para coibir a lavagem de dinheiro. A medida, prevista em decreto papal em vigor desde 8 de agosto, reforça os poderes da Autoridade de Informação Financeira.

A instituição é agora responsável por conceder autorização prévia a todas as atividades financeiras do Vaticano, especialmente as transações do Instituto para as Obras de Religião, conhecido como Banco do Vaticano. Mil e trezentos correntistas do banco podem ser excluídos.

Outra medida pode ser o encerramento de contas de embaixadas estrangeiras após surgirem suspeitas sobre depósitos e saques de dinheiro nas missões de Irã, Iraque e Indonésia. O Itamaraty confirmou que a embaixada brasileira seria uma delas. Na semana passada, a Santa Sé publicou um relatório anual na internet que revela o lucro líquido do banco em 2012. O valor chegou a 86,6 milhões de euros, quatro vezes mais que em 2011

registrado em: