Você está aqui: Página Inicial / Política / Marina Silva pede e TSE retira site pró-Dilma do ar

Política

Eleições 2014

Marina Silva pede e TSE retira site pró-Dilma do ar

por Redação — publicado 16/09/2014 19h57, última modificação 17/09/2014 09h56
A página "Muda Mais" amanheceu nesta quarta-feira 17 fora do ar; ainda cabe recurso à decisão proferida a pedido da candidata do PSB
Reprodução

Botão Eleições 2014A Justiça Eleitoral determinou a retirada do ar do site “Muda Mais” (www.mudamais.com), que tinha conteúdo vinculado à campanha de Dilma Rousseff (PT). O pedido foi feito pela coligação Unidos pelo Brasil, da candidata Marina Silva (PSB).

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Herman Benjamin deferiu a liminar nesta terça-feira 16. Na decisão, o juiz afirma que a propaganda eleitoral na internet pode ser realizada em site do candidato, do partido ou da coligação, com endereço eletrônico comunicado à Justiça Eleitoral.

Segundo o ministro, o site está irregular porque veicula propaganda sem estar vinculado legalmente à campanha. Ainda cabe recurso à decisão e o plenário do tribunal deve tomar uma decisão a respeito. 

A página era coordenada pelo ex-ministro Franklin Martins, e falava de realizações do governo Dilma e trazia críticas à candidata Marina Silva. Na manhã desta quarta-feira, o site já estava fora do ar. Todo conteúdo havia sido substituído por uma tela laranja com a seguinte mensagem:

"O Muda Mais está fora do ar por decisão liminar do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em atendimento à solicitação judicial da coligação encabeçada pela candidata Marina Silva (PSB). Vamos proceder à defesa jurídica de todos os pontos que foram questionados, e não vamos deixar que as posturas anti-democráticas da candidata nos calem.

O Muda Mais sempre teve o caráter de disseminar o debate nas redes, se baseando na honestidade dos fatos, em uma boa apuração e na checagem das informações que servem ao diálogo franco e aberto, levando em consideração a disputa de projetos que está em jogo nessas eleições.

Marina precisa entender que na democracia ninguém fala sozinho. Tentar calar o Muda Mais é tentar calar o debate político".

Logo que a notícia da decisão judicial começou a circular, na tarde desta terça-feira a reação nas redes sociais, foi forte. A hashtag #MarinaCENSURA chegou a ficarem terceiro lugar entre os assuntos mais falados no twitter em todo o mundo.

O presidente do PT, Rui Falcão, condenou a decisão: “Não temos censurado ninguém, temos debatido livremente. É um absurdo em uma sociedade democrática, depois de 12 anos da mais ampla liberdade de imprensa no País, uma candidata censurar a nossa campanha”, afirmou.

registrado em: , , , ,