Você está aqui: Página Inicial / Política / Serra sugeriu acordo em licitação, diz executivo da Siemens

Política

Corrupção

Serra sugeriu acordo em licitação, diz executivo da Siemens

por Redação — publicado 08/08/2013 09h39, última modificação 08/08/2013 09h43
Email indica que ex-governador teria proposto que a empresa alemã fosse subcontratada pela companhia espanhola que ofereceu o menor preço na venda de trens à CPTM
Valter Campanato / ABr
José Serra

Email indica que ex-govenador teria proposto que a empresa alemã fosse subcontratada pela companhia espanhola que ofereceu o menor preço na venda de trens à CPTM

Um email enviado por um executivo da empresa alemã Siemens aos seus superiores indica que o ex-governador de São Paulo José Serra (PSDB) sugeriu um acordo com a multinacional para evitar uma disputa empresarial por uma licitação da CPTM, em 2008. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo o jornal, o email relata uma conversa entre Serra, José Luiz Portella, ex-secretário de Transportes Metropolitanos, e Nelson Branco Marchetti, diretor da Siemens. O encontro teria ocorrido durante um congresso ferroviário em Amsterdã, na Holanda.

A Siemens e a espanhola CAF disputavam uma licitação da CPTM para a venda de 40 trens novos. Com a segunda melhor proposta, a empresa alemã queria desqualificar na Justiça a concorrente. Serra teria, então, sugerido que “consideraria” outras soluções para evitar a disputa. A saída seria a CAF, que fez a menor oferta, subcontratar a Siemens para a execução de 30% do contrato (12 trens), ou encomendar componentes feitos pela empresa alemã.

A Siemens admitiu ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) ter participado da formação de um cartel para obras do metrô de São Paulo e do Distrito Federal, entre 1998 e 2008. Neste período, o estado paulista foi governado por membros do PSDB: Mário Covas, Geraldo Alckmin e Serra.

Caso as denúncias da multinacional sejam confirmadas, a empresa pode receber imunidade.

No caso, a CAF venceu a licitação e a Siemens contestou na Justiça, mas perdeu. A empresa espanhola executou o contrato sozinha.

Serra afirmou à Folha não ter se encontrado com executivos das empresas interessadas na licitação e que as afirmações da Siemens são “sem pé nem cabeça". Já Portella disse que as acusações "são absurdas".

CPI dos Transportes

Em meio às investigações do Cade, o PT conseguiu 26 das 32 assinaturas necessárias para instalar uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). O objetivo é apurar as denúncias de fraudes em licitações do Metrô e da CPTM, que começaram a ser feitas em 2008.

O PT chegou a fazer 15 representações no Ministério Público de São Paulo para pedir apuração de suspeitas de irregularidades em contratos para a compra e manutenção de trens e linhas do Metrô e da CPTM. Muitos dos inquéritos abertos na ocasião foram arquivados. Foram retomadas 45 investigações após a divulgação de que o Cade apura a formação de um cartel para superfaturar os preços das licitações. Dessas, 19 já tinham sido arquivadas pelo MP. Estão sob suspeita contratos firmados entre 1998 e 2007.

Com informações Agência Brasil.

registrado em: , , ,