Você está aqui: Página Inicial / Política / Sarney sinaliza que PMDB dará mais apoio ao governo

Política

Relação conflituosa

Sarney sinaliza que PMDB dará mais apoio ao governo

por Redação Carta Capital — publicado 30/05/2011 20h14, última modificação 31/05/2011 00h24
O presidente do Senado repete Dilma Rousseff, diz ser contra a anistia para desmatamento no projeto do novo Código Florestal e minimiza atritos entre PT e PMDB

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), sinalizou, nesta segunda-feira 30, que Dilma Rousseff deve encontrar mais apoio do PMDB no Senado, diferentemente do que ocorreu na Câmara dos Deputados, para a votação do Código Florestal. Após a derrota, na semana passada, e da pressão para convocar o ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, a esclarecer sua evolução patrimonial, o senador definiu a aliança com o PT como “sólida”.

Segundo Sarney, os atritos entre os dois partidos são naturais da democracia e da independência do PMDB. “A democracia é um regime do qual precisamos harmonizar os conflitos”, disse. O parlamentar também garantiu que a relação com o Planalto não está estremecida. “Não vou dizer que seja uma unanimidade, mas sem dúvida, o partido vai defender o governo da presidente Dilma [Rousseff]”.

O senador ainda declarou ser contra a anistia de fazendeiros que promoveram o desmatamento. A mesma declaração foi feita na semana passada pela presidenta. Pelo novo Código Florestal, em tramitação na Casa, foi eliminada a necessidade de reflorestamento para quem plantou ou introduziu pastagem em áreas de proteção permanente (APPs) até julho de 2008. “Temos que preservar cada vez mais nossas florestas que são hoje muito importantes para o país”, disse.

*Com informações da Agência Brasil.

registrado em: