Você está aqui: Página Inicial / Política / Obama vem ao Brasil de olho na produção brasileira de petróleo e de biocombustíveis

Política

Visita

Obama vem ao Brasil de olho na produção brasileira de petróleo e de biocombustíveis

por Sul 21 — publicado 16/03/2011 16h33, última modificação 16/03/2011 16h33
Segundo informações da Casa Branca, a economia será o principal foco de Obama nas conversas com a presidenta Dilma. Do Sul 21

Por Rachel Duarte

Se na sua terra natal o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama está com a popularidade em baixa, no Brasil ele terá uma boa oportunidade de voltar a sentir o afago popular. Juntamente com a Missão Diplomática dos EUA que visita o Brasil, o Chile e El Salvador, Obama será recebido primeiro pela presidenta brasileira Dilma Rousseff no próximo final de semana, 19 e 20 de março. Será a primeira visita de Obama ao Brasil, e o país anfitrião não está economizando em pompa na recepção do primeiro presidente negro, eleito para comandar a potência econômica mundial.

Segundo informações da Casa Branca, a economia será o principal foco de Obama no Brasil. O potencial brasileiro na produção petrolífera deve ser a base da conversa entre o presidente americano e a presidenta Dilma, assim como dos ministérios das Relações Exteriores dos dois países.

“O Brasil está se tornando um dos principais negociadores no mercado global de energia com a recente descoberta do pré-sal”, afirmou nesta terça-feira (15), Jay Carney porta-voz da Casa Branca.

O roteiro de Obama no Brasil

Barack Obama chega ao país no sábado (19) acompanhado da mulher, Michelle Obama, e das duas filhas, Malia e Sasha. Obama desembarcará na Base Aérea de Brasília às 8h. Por volta de 10h, ele será recebido por Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.

De acordo com o protocolo da Presidência da República, Obama subirá a rampa do Planalto, após revista de tropas, para cumprimentar a presidenta brasileira e ouvir o hino do Brasil. Ele será saudado com uma salva de canhões.

Após a recepção, Dilma e Obama entram no Salão Nobre do Planalto para cumprimentar as delegações dos dois países e tirar fotografias. A comitiva do presidente dos Estados Unidos terá cerca de mil pessoas, mas apenas as principais autoridades, como os ministros de Estado, serão recebidas no Planalto.

Às 10h30, Obama e Dilma participam de reunião privada, acompanhados dos ministros de Relações Exteriores dos dois países. A previsão é de que pelo menos dez atos sejam assinados.

Acordos bilaterais

Entre os acordos a serem assinados está um que permitirá ao brasileiro que vive nos Estados Unidos contabilizar o tempo de trabalho exercido nos dois países para efeito de benefícios de aposentadoria. Com o acordo, o brasileiro residente em território norte-americano receberá, proporcionalmente ao tempo de serviço, aposentadorias dos dois países.

Está prevista também a assinatura de acordo de atuação conjunta dos EUA e do Brasil no desenvolvimento de países africanos, e outro que estimulará as trocas comerciais entre os dois países.

Estados Unidos e Brasil também estudam flexibilizar regras de concessão de vistos. No entanto, segundo o Itamaraty, a exigência de visto para ingressar nos Estados Unidos não será extinta.

Após a assinatura de atos, Dilma e Obama farão uma declaração conjunta à imprensa. O governo ainda avalia a possibilidade de permitir que jornalistas brasileiros e norte-americanos façam duas perguntas aos dois governantes.

Por volta de 13h, Obama e Dilma se dirigem ao Itamaraty. Antes de almoçar e fazer um breve discurso, eles visitarão o Fórum de Altos Executivos, na sala Ruy Barbosa, no próprio Ministério de Relações Exteriores. Lá, os presidentes ouvirão um discurso de um dos executivos presentes ao fórum.

Depois de almoçar, Obama participa, às 14h45, da Cúpula de Negócios Brasil-EUA, no Brasil 21. O evento é organizado pela Confederação Nacional da Indústria. Segundo informações da embaixada dos Estados Unidos, Obama falará da conjuntura econômica global e dos investimentos de seu país no Brasil.

Por volta de 18h, Dilma pode oferecer um jantar restrito ao presidente dos EUA e à família dele no Palácio da Alvorada. Obama segue no mesmo dia para o Rio de Janeiro.

Agenda social no RJ

No domingo (20), Obama seguirá para o Rio de Janeiro, onde visitará visita uma Unidade de Polícia Pacificadora e fará um discurso ao público na Cinelândia, praça no Centro do Rio.

De acordo com notas divulgadas pelas assessorias da prefeitura e do governo do estado do Rio de Janeiro, o evento, que acontecerá à tarde, será gratuito, aberto ao público e direcionado a todos os brasileiros, com entrada a partir das 11h30. O discurso do presidente americano será traduzido.

O Governo do Rio está usando o Facebook para convidar o público para o discurso do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, na Cinelândia, no Centro do Rio, no próximo domingo (20). O perfil do governo na rede social criou um evento, que até o fim da manhã desta terça-feira (15), tinha 100 pessoas confirmadas.

Após os eventos oficiais no RJ, Obama e a família têm um fim de tarde “de compromissos privados” na cidade.

Mensagens de boas-vindas

O site da Embaixada dos Estados Unidos (www.obamabr.org) foi alterado para facilitar o acesso as informações sobre a visita de Barack Obama aos países da América do Sul. A página divulga informações sobre a primeira visita do presidente Barack Obama ao Brasil, convida os internautas para que enviem mensagens em formato de vídeo ou texto para dar as boas-vindas ao presidente.

O site sugere que os participantes sejam criativos, “pois poderão ganhar um prêmio”.

Nos outros países

Em El Salvador, Obama se reunirá com o presidente Mauricio Funes para tratar sobre o desenvolvimento e a segurança. Antes, no Chile, o presidente americano deve reunir-se com o presidente Sebastián Piñera, com o qual abordará a cooperação econômica, e pronunciará um discurso sobre a América Latina.

*Texto com informações do G1 e da Carta Capital.

registrado em: ,