Você está aqui: Página Inicial / Política / EUA deixarão o Iraque

Política

Até o fim do ano

EUA deixarão o Iraque

por Redação Carta Capital — publicado 21/10/2011 14h30, última modificação 21/10/2011 15h19
BArack Obama anuncia a retirada de 39 mil soldados remanescentes; anúncio é feito após acordo com governo local falhar
Obama anuncia retirada de tropas do Iraque ate o fim do ano

O presidente dos EUA, Barack Obama. AFP PHOTO/Jim WATSON

Os Estados Unidos devem retirar todas os seus contigentes do país até o final deste ano. Apenas 150 soldados ficarão para auxiliar na venda de armas.

O presidente Barack Obama fez o anúncio logo depois de uma video-conferência com o Primeiro-Ministro iraquiano Nouri al-Maliki.

Obama já havia anunciado uma retirada gradual do exército americano no país. Em 2010, o presidente havia estabelecido o fim da guerra. Mas, segundo o portal CNN, um acordo com o governo local para garantir a imunidade das tropas remanescentes falhou, forçando a saída antecipada. O governo iraquiano queria a permanência de 5000 soldados para auxiliar no treinamento, mas o Pentágono descartou a hipótese.

Cerca de 39 mil soldados ainda estão no país, uma redução expressiva em relação aos anos anteriores - em 2008, o país contava com 165 mil soldados.

O anuncio foi feito um dia após a captura e morte de Muamar Kaddafi na Líbia, país apontado como um possível “novo Iraque”, numa referência aos prejuízos (humanos e financeiros) que os americanos sofreram após a queda do antigo regime no país. Ao comentar a morte do ditador líbio, Obama lembrou “todos esses americanos perdidos para as mãos do terror de Kaddafi “ e fez referências, inclusive, à situação de suas tropas nos países árabes. “Vemos a força da liderança americana pelo mundo”, proclamou, dizendo ter posto a Al-Qaeda no “caminho da derrota” e que a guerra no Iraquue estava“acabando”. O presidente americano também falou sobre o início da “transição” no Afeganistão, outro país invadido na esteira do 11 de Setembro.

registrado em: