Você está aqui: Página Inicial / Política / Número de católicos volta a cair

Política

Religiões no Brasil

Número de católicos volta a cair

por Redação Carta Capital — publicado 23/08/2011 17h08, última modificação 23/08/2011 17h31
Queda estava estancada desde o censo de 2000; Piauí é o estado mais católico, e o Acre, o mais evangélico pentecostal
Número de católicos volta a cair no Brasil

O índice de seguidores do Papa Bento XVI no País é o hoje o índice mais baixo desde que existe esta estatística. No entanto, a margem ainda é bem confortável em relação às demais religiões. Foto: AFP

“Chegamos, em 2009, ao menor nível de adeptos do catolicismo em nossa história estatisticamente documentada”. A frase é a principal conclusão do estudo “O novo mapa das religiões”, organizado pelo pesquisador Marcelo Néri, da FGV (Fundação Getúlio Vargas), divulgada nesta terça-feira (23), sobre os adeptos religiosos no Brasil. Evangélicos e ateus seguem em crescimento.

Segundo o levantamento, o índice de brasileiros que se declaram católicos, que correspondia a 73,89% da população brasileira em 2003, caiu, em 2009, para 68,43% - 130 milhões de pessoas em números absolutos. A proporção de brasileiros que se declaram evangélicos aumentou de 17,9% para 20,23% da população no mesmo período. Os habitantes que declaram não ter religião aumentaram de 5,1% para 6,72%.

A tendência de queda entre os católicos é conhecida, mas não deixa de ser uma novidade. O último levantamento realizado em 2003 apontava que a religião dominante do País havia estancado sua queda em todas as faixas etárias da população. O primeiro levantamento a respeito, o censo nacional de 1872, apontava que 99,72% dos brasileiros daquela época tinham a religião católica.

Religiosidade e os espectros educacionais e econômicos

A pesquisa da FGV também mostrou que a religiosidade é menor tanto entre as pessoas que têm menos estudo quanto nas que estudaram mais, deixando o meio termo para as camadas intermediárias. Cerca de 7,27% de brasileiros que estudaram nenhum ou três anos não seguem nenhuma religião. Entre os que têm ao menos 12 anos de estudo, este índice é de 7,46%.

No quesito poder aquisito, a classe C é a menos ateia, com 5,73% da população. A classe E é a mais ateia com 7,72%. Classes A e B têm 6,91% de ateus. O catolicismo está mais presente nos níveis extremos da renda. As seitas evangélicas pentecostais atingem os níveis intermediários de renda, com 15,35% entre as classes C e D.

Piauí é o estado mais católico do Brasil; Acre, o mais evangélico pentecostal

Segundo o apontamento da FGV, os piauienses são os brasileiros mais católicos do País, com 87,94% da população. Na sequência, vêm Ceará (81,08%) e Paraíba (80,25%). Por outro lado, os estados menos católicos são Roraima (46,78%), Rio de Janeiro (49,83%) e Acre (50,73%).

Os números apontam também que, em 2009, o Acre era o estado com mais adeptos entre os evangélicos pentecostais do país, com 24,18% de sua população total. No mesmo ano, São Paulo tinha 14,62% de evangélicos entre seus habitantes. O Rio de Janeiro, 14,18%, e Minas Gerais, 11,63%.

Roraima é o estado menos religioso do Brasil, com 19,39% da população que se declara ateia. O Rio de Janeiro está em segundo lugar neste quesito, com 15,95%.

registrado em: