Você está aqui: Página Inicial / Política / Novo ministro, velha cota

Política

Benção de Sarney

Novo ministro, velha cota

por Redação Carta Capital — publicado 15/09/2011 10h27, última modificação 15/09/2011 11h24
No lugar de Pedro Novais, que pediu demissão após denúncias, Gastão Vieira está em seu 5º mandato como deputado federal

O deputado Gastão Vieira (PMDB-MA) é o novo ministro do Turismo. Ele substituirá Pedro Novais, que pediu demissão nesta quarta-feira 14 à presidenta Dilma Rousseff após denúncias de uso indevido de recursos públicos. Gastão Vieira é advogado e está em seu quinto mandato como deputado federal.

De acordo com a ministra da Secretaria de Comunicação, Helena Chagas, Vieira já se reuniu com a presidenta Dilma Rousseff e com o vice-presidente Michel Temer e aceitou o convite. A data da posse ainda não está confirmada, a previsão é de que ocorra na manhã de sexta-feira 16.

No quinto mandato como deputado federal, o advogado e mestre em Direito Gastão Vieira (PMDB-MA), de 65 anos, foi questionado, durante entrevista nesta quinta-feira 15 na Rádio Estadão ESPN, sobre sua falta de experiência para o cargo. Ele disse que é “uma pessoa com muita atividade política. Não me considero ministro genérico, ao contrário. Sou uma pessoa que se preparou ao longo da vida”. Vieira afirmou ainda que seu novo cargo é para ser  “exercido de forma isolada. Na verdade, ser ministro, governar, é tomar melhor decisão para o País.” Na entrevista, o novo ministro do Turismo disse que em conversa com a presidenta Dilma Rousseff na noite de ontem, recebeu a orientação de buscar articulações com outros ministérios e organizar projetos da Copa.

Desde que começou na política, nos anos 80, Gastão Vieira se manteve a maior parte do tempo fiel ao PMDB, embora tenha passado rapidamente pelo PSC. Na Câmara, ele se destacou atuando nas negociações do Plano Nacional de Educação, nos debates sobre a proposta que definiu a proibição do uso de castigos corporais como método educativo e nas articulações para alterar a lei de seguridade social.

Além das áreas de educação e seguridade social, o novo ministro participou de negociações no exterior sobre irrigação, combate às desigualdades sociais, atividades do terceiro setor e da 34ª Conferência Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) para a Educação, Ciência e Cultura.
Com informações da Agência Brasil

registrado em: