Você está aqui: Página Inicial / Política / Mudança no programa não foi por pressão dos evangélicos, diz presidente do PSB

Política

Eleições 2014

Mudança no programa não foi por pressão dos evangélicos, diz presidente do PSB

por Renan Truffi publicado 01/09/2014 17h18
Roberto Amaral falou que a omissão de trecho sobre casamento gay no programa de Marina Silva “foi feito em uma revisão e alguém esqueceu”
Agência Brasil

O presidente do PSB, Roberto Amaral, disse que a mudança na redação sobre a união de casais homoafetivos no programa de governo de Marina Silva (PSB) não foi feito por pressão de evangélicos.

“Não é que ela não leu, foi feita uma revisão e alguém esqueceu [de mudar]. Ela tinha modificado, não foi por pressão dos evangélicos,” disse o ex-ministro de Ciências e Tecnologia nesta segunda-feira 1º. “Eu não tenho tempo de ouvir o [pastor Silas] Malafaia, tenho muitos livros para ler.”

A união de casais do mesmo sexo chegou a ser defendida na primeira versão do programa divulgado no fim da tarde de sexta-feira, 29. Já no sábado pela manhã, uma errata acusava uma "falha processual na editoração" e amenizava o ponto em questão para um outro que se comprometia apenas em "garantir os direitos oriundos da união civil entre pessoas do mesmo sexo".

Amaral se recusou a opinar sobre o mérito da questão. Segundo ele, este ponto não devia estar no programa de governo porque nele devem estar as questões do Executivo e não do Legislativo. “As questões do estado são as que dizem respeito a república e nós não somos o Irã,” disse Amaral.

O presidente do partido foi entrevista na entrada do segundo debate entre os candidatos à presidência, que será realizado nesta noite no SBT.

registrado em: , ,