Você está aqui: Página Inicial / Política / Líder do PT no Senado teria recebido 1 milhão de reais em esquema da Petrobras

Política

Operação Lava Jato

Líder do PT no Senado teria recebido 1 milhão de reais em esquema da Petrobras

por Redação — publicado 23/11/2014 11h34, última modificação 23/11/2014 11h57
Segundo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, dinheiro teria sido utilizado para campanha de Humberto Costa para senador
José Cruz / Agência Brasil
humberto costa

Costa faz parte de uma extensa lista de políticos acusados pelo ex-diretor da Petrobras na delação premiada

O líder do Partido dos Trabalhadores no Senado, Humberto Costa (PT-PE), teria recebido 1 milhão de reais do esquema de propina e corrupção na Petrobras. Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa explicou que o petista utilizou o dinheiro para a sua campanha em 2010.

Costa faz parte de uma extensa lista de políticos acusados pelo ex-diretor da Petrobras na delação premiada, pela qual espera ter sua pena reduzida dentro das investigações da Operação Lava Jato. De seus depoimentos, vieram à tona nomes como o da ex-ministra da Casa Civil Gleisi Hoffmann (PT), do ex-senador já falecido Sergio Guerra (PSDB), e do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), morto em acidente aéreo em agosto deste ano.

Enquanto Gleisi e Campos teriam recebido dinheiro por meio de intermediários para campanhas políticas em seus estados, Costa teria solicitado a quantia, por meio do empresário Mário Barbosa Beltrão, amigo de infância de Costa e presidente da Associação das Empresas do Estado de Pernambuco.

O dinheiro destinado a Costa, de acordo com Paulo Roberto Costa, teria saído da cota de 1% do PP, que mantinha então o controle político da diretoria de Abastecimento da estatal.

Primeiro senador pelo PT de Pernambuco, Costa foi eleito em 2010 para o cargo, depois de ter sido secretário das Cidades de Pernambuco no governo de Eduardo Campos e ministro da Saúde no primeiro mandato de Lula, entre janeiro de 2003 e julho de 2005.

Segundo o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, “um amigo” de Costa, o empresário Mário Beltrão pediu a colaboração de 1 milhão de reais para a campanha do petista ao Senado, em 2010.

Além de Costa, outros 31 nomes compõem a lista de parlamentares, entre deputados e senadores, que teriam sido beneficiados pelo esquema da Petrobras.