Você está aqui: Página Inicial / Política / Leitor de CartaCapital é hostilizado por defensores do impeachment

Política

Intolerância

Leitor de CartaCapital é hostilizado por defensores do impeachment

Agressão ocorreu dentro de um voo Porto Alegre-Brasilia. “Eles tentaram me intimidar com gritos e impedir que eu falasse, tudo por que eu estava lendo a CartaCapital”
por Sul 21 — publicado 28/05/2015 20h21
Reprodução
Elbio de Freitas Flores

O comerciante Elbio de Freitas Flores, 65 anos, foi fortemente hostilizado por estar lendo CartaCapital

Quando embarcou em um voo em Porto Alegre rumo a Brasília, na manhã de quarta-feira 27, o comerciante Elbio de Freitas Flores, 65 anos, foi fortemente hostilizado por estar lendo uma edição de CartaCapital. Quando o avião aterrissou em Brasília, um grupo de cerca de 20 pessoas, localizadas na parte de trás do avião, começou a entoar gritos contra Dilma, Lula e o PT. Esse grupo estava chegando em Brasília para participar do ato liderado pelo Movimento Brasil Livre pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

O comerciante relata que, enquanto aguardava a abertura das portas do avião para desembarcar, foi interpelado e agredido verbalmente por um desses homens pelo fato de estar carregando a CartaCapital, “uma revista idiota e lida por idiotas”, segundo um dos agressores. Além disso, aos gritos, foi chamado de “bolivariano” e de membro “do Foro de São Paulo”.

Elbio Flores resolveu não ficar quieto diante do ataque e chamou o agressor de golpista, entreguista e integrante da TFP (Tradição, Família e Propriedade). “Eles se mostraram muito covardes e tentaram me intimidar com gritos e impedir que eu falasse, tudo porque eu estava lendo a CartaCapital”, relatou ao Sul21. Um dos integrantes desse grupo gravou o ocorrido com um celular. 

O comerciante resolveu falar publicamente sobre o caso pois entende que estão ocorrendo agressões semelhantes a essas que devem ser respondidas. “Já ouvi vários relatos de casos semelhantes e não podemos ficar calados. Eles tinham o comportamento característico de covardes e despreparados. Estavam constrangendo as pessoas, agindo em bando, como uma matilha. Os partidos democráticos têm que reagir diante desse tipo de agressão. Tenho amigos no PP, no PSDB e em vários outros partidos e convivo com urbanidade e respeito com eles, sem agredir ninguém. Fui agredido”.

Esse tipo de postura, acrescentou Elbio Flores, “revela um espírito obtuso e retrógrado, um pensamento obscurantista e autoritário que despreza a democracia, a liberdade de expressão e as diferenças de opinião”

NOTA DA REDAÇÃO: Ao contrário da turba covarde – que só anda em bando –, CartaCapital e seus leitores são radicalmente democratas e defendem a diversidade e a pluralidade de opiniões. E temos orgulho.

Um trecho do ocorrido foi publicado na página do deputado estadual Marcel Vam Hattem (PP-RS), com o seguinte texto:

La Banda Loka Liberal pousa em Brasília: faz um avião inteiro feliz e deixa um petista raivoso magoado.#MaisAmor ❤️

Posted by Marcel van Hattem on Wednesday, May 27, 2015



Reportagem publicada originalmente no site Sul 21.

registrado em: ,