Você está aqui: Página Inicial / Política / Juiz da Lava Jato cita Dilma e Aécio e fala em "resposta institucional" à corrupção

Política

Operação Lava Jato

Juiz da Lava Jato cita Dilma e Aécio e fala em "resposta institucional" à corrupção

por Fabio Serapião, com José Antonio Lima — publicado 14/11/2014 18h29
Para Sergio Moro, declarações da presidenta e do senador indicam "a necessidade do prosseguimento do processo"
Divulgação

Responsável pelos processos da Operação Lava Jato, o juiz Sergio Moro, da Justiça Federal no Paraná, citou a presidenta Dilma Rousseff (PT) e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) no despacho em que autoriza a deflagração da sétima fase da operação, realizada pela Polícia Federal nesta sexta-feira 14. Moro lembrou que tanto a petista quanto o tucano fizeram pedidos públicos para que o caso fosse apurado a fundo, indicando assim "a necessidade do prosseguimento do processo e a importância dele para o quadro institucional".

Moro lembrou que a operação, fruto de um "competente trabalho de investigação" da PF e do Ministério Público Federal, "tem recebido grande atenção da sociedade civil, inclusive com intensa exposição na mídia", assim como de políticos como Dilma e Aécio.

"Evidentemente, cabe ao Judiciário aplicar as leis de forma imparcial e independentemente de apelos políticos em qualquer sentido. Entretanto, os apelos provenientes de duas das mais altas autoridades políticas do país e que se encontram em campos políticos opostos confirmam a necessidade de uma resposta institucional imediata para coibir a continuidade do ciclo delitivo descoberto pelas investigações, tornando inevitável o remédio amargo, ou seja, a prisão cautelar", escreveu Moro.