Você está aqui: Página Inicial / Política / Jornalistas da Folha são baleados durante cobertura das manifestações em São Paulo

Política

Violência

Jornalistas da Folha são baleados durante cobertura das manifestações em São Paulo

por Redação — publicado 13/06/2013 21h43, última modificação 13/06/2013 22h36
Policial da Rota atirou contra um grupo de jornalistas com balas de borracha. Dois foram atingidos no olho e outros cinco ficaram feridos
Reprodução / Estadão
Giuliana Avallone

Jornalista Giuliana Avallone, da TV Folha, ferida no olho

Dois jornalistas da Folha de S.Paulo foram baleados nesta quinta-feira 13, enquanto realizavam a cobertura das manifestações contra o aumento das tarifas de transporte coletivo em São Paulo. Giuliana Vallone e Fábio Braga levaram tiros de bala de borracha nos olhos.

De acordo com o blog Estadão Urgente, do jornal O Estado de S.Paulo, Giuliana, da TV Folha, estava em um estacionamento na rua Augusta, no centro de São Paulo, quando uma viatura das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) "se aproximou em baixa velocidade e um PM que estava no banco de trás atirou contra ela." A Rota, espécie de tropa de elite da Polícia Militar, é conhecida pela extrema violência com que age nas ruas de São Paulo, em especial nas da periferia.

A Folha conta que a cabeleireira Valdenice de Brito, de 40 anos, testemunhou o momento do disparo. "Quando ela me disse para sair dali por causa do tumulto, um policial mirou e atirou covardemente nela." Ainda segundo a Folha, Giuliana foi socorrida por funcionários de um estacionamento. Fábio Braga foi atingido também na virilha, além do olho.

Outros cinco jornalistas da Folha também foram atingidos. O jornal não divulgou seus nomes.

Também nesta quinta-feira, o repórter Piero Locatelli, de CartaCapital, foi preso pela Polícia Militar enquanto realizava a cobertura das manifestações. Após duas horas detido de forma arbitrária, Piero foi liberado.