Você está aqui: Página Inicial / Política / Grupo de Trabalho retoma buscas por restos mortais de guerrilheiros

Política

Araguaia

Grupo de Trabalho retoma buscas por restos mortais de guerrilheiros

por Agência Brasil publicado 21/06/2011 06h29, última modificação 21/06/2011 18h29
A expedição concentrará os trabalhos no município de São Geraldo do Araguaia, na divisa do Pará e Tocantins

Daniella Jinkings*

Brasília - O Grupo de Trabalho do Araguaia (GTA), criado para localizar, recolher e identificar os restos mortais de desaparecidos políticos da Guerrilha do Araguaia, retomou nesta terça-feira 21 as atividades de campo na região. A expedição concentrará os trabalhos no município de São Geraldo do Araguaia, na divisa do Pará e Tocantins.

De acordo com a Secretaria de Direitos Humanos, o trabalho de campo se estenderá até o próximo dia 29 de junho. O grupo, que foi reformulado em maio, é coordenado pelos ministérios da Defesa, da Justiça e pela Secretaria de Direitos Humanos (SDH). Representantes da Comissão Especial sobre Mortos e Desaparecidos Políticos, vinculada à SDH, também participam das expedições.

A Guerrilha do Araguaia foi um movimento político no começo da década de 1970, que surgiu para enfrentar a ditadura militar. Até hoje, dezenas de participantes do movimento estão desaparecidos. Em 2009, a juíza da 1ª Vara Federal do Distrito Federal, Solange Salgado, determinou que o governo federal reiniciasse as buscas na região.

Em dois anos de atuação do grupo, foram encontradas apenas dez ossadas. Elas estão no Hospital Universitário de Brasília e aguardam perícia do Instituto Médico-Legal de Brasília.

*Matéria originalmente publicada em Agência Brasil

registrado em: