Você está aqui: Página Inicial / Política / Avaliação de prefeitos e governadores despenca após protestos

Política

Datafolha

Avaliação de prefeitos e governadores despenca após protestos

por Redação — publicado 01/07/2013 09h34
Em São Paulo e no Rio, manifestações abalaram as imagens de Fernando Haddad, Geraldo Alckmin, Eduardo Paes e Sergio Cabral

Após a onda de protestos que tomaram as ruas do País no mês de junho, a popularidade dos prefeitos e governadores de São Paulo e Rio de Janeiro despencaram. É o que aponta uma pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira 1º. Os resultados acompanham a situação da presidenta Dilma Rousseff, que teve queda brusca de popularidade e intenções de voto desde o início das manifestações. Em três semanas, a avaliação da população sobre a gestão de Fernando Haddad (PT) caiu 16 pontos e a de Geraldo Alckmin (PSDB), 14. No Rio, Sergio Cabral (PMDB) tem a pior aprovação de todo o mantado: despencou 30 pontos e atingiu 25%.

O governador tucano tinha 52% de avaliação positiva no dia 7 de junho, véspera dos protestos. No dado mais recente, ele aparece com 38%. O governador foi bastante criticado em razão da violenta ação de sua Polícia Militar contra os manifestantes quando eles pediam o cancelamento do reajuste da passagem de ônibus. O índice de reprovação - – aqueles que consideram o governo ruim ou péssimo – aumentou de 15% para 20%.

O episódio atingiu também o prefeito da capital, que tinha 34% de aprovação há três semanas e hoje aparece com 18%. O número de eleitores que reprovam a gestão petista subiu de 21% para 40%.

Apesar da imagem abalada, o instituto apontou que, ao longo dos dias de manifestações, os paulistanos ficaram menos críticos aos governantes. No dia 18 de junho, 51% avaliavam o desempenho de Alckmin diante dos protestos como ruim ou péssimo. Esse índice caiu para 39% em 21 de junho e, em seguida, para 33% na última pesquisa.

O fenômeno se deu de forma semelhante com Fernando Haddad, que tinha seu comportamento avaliado de maneira negativa por 55%, passou para 50% e agora por 44% dos entrevistados.

Rio. O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral despencou 30 pontos desde sua melhor avaliação na série Datafolha, em novembro de 2010. Na sexta-feira 28, Cabral atingiu 25% de avaliações boas ou ótimas, a menor desde o início de seu mandato, em 2008. A soma de ruim e péssimo é maior, 36%.

O prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes (PMDB), também viu seu índice de aprovação cair: tinha 50% em agosto de 2012 e chegou a 30%. O índice de desaprovação passou de 12% para 33%.