Você está aqui: Página Inicial / Política / Ex-editora do tablóide britânico é presa

Política

News of the World

Ex-editora do tablóide britânico é presa

por Redação Carta Capital — publicado 17/07/2011 10h55, última modificação 06/06/2015 18h16
Rebekah Brooks foi detida sob as acusações de participação em escutas telefônicas ilegais e corrupção policial

A ex-editora do tablóide britânico News of the World, Rebekah Brooks, foi presa no domingo 17, em Londres. Ela é acusada de ter participado do esquema de escutas telefônicas ilegais e suborno de policiais para obter informações privilegiadas. O escândalo levou o dono do jornal, o magnata da mídia Rupert Murdoch, a fechar o veículo dominical de 168 anos, que tinha tiragem estimada em 2,8 milhões de exemplares, no domingo 10.

Em nota oficial, a polícia afirmou que uma “mulher de 43 anos foi detida por oficiais das Operações Weeting [que investiga as escutas telefônicas] e Elveden [responsável pela apuração do suborno de policiais] ao se apresentar em uma delegacia de Londres”. A prisão foi confirmada pelo porta-voz de Brooks, David Wilson. "Rebekah foi à polícia por livre e espontânea vontade”.

Na sexta-feira 15, Brooks se demitiu do cargo de presidente-executiva da News Internacional, conglomerado de Murdoch, alegando que o ato facilitaria o transcorrer das investigações. "Meu desejo de me manter (no posto) se transformou no centro do debate. Isto distrai a atenção de todos nossos sinceros esforços para regular os problemas do passado", declarou.

As investigações do caso já resultaram na prisão de outras nove pessoas, entre elas o ex-editor executivo do News of The World, Neil Wallis, e o ex-porta-voz do primeiro-ministro britânico David Cameron, Andy Coulson, também ex-editor do tablóide.

Explicações

O grupo de Murdoch teria, segundo dados da Operação Weeting, interceptado ligações de cerca de 3.870 pessoas, entre políticos, celebridades, empregados da realeza e familiares de soldados mortos no Iraque e no Afeganistão. Destes, apenas 170 já foram informados pela polícia, em um total de cinco mil telefones fixos e quatro mil celulares grampeados.

O Parlamento britânico convocou oficialmente Rebekah Brooks, Rupert Murdoch e seu filho, James Murdoch, para prestar esclarecimentos sobre os grampos e o suborno de policiais na Comissão de Cultura, Meios de Comunicação e Esportes da Câmara dos Comuns, na terça-feira 19.