Você está aqui: Página Inicial / Política / Dilma recoloca projeto na vitrine para virar página

Política

Brasil Sem Miséria

Dilma recoloca projeto na vitrine para virar página

por Redação Carta Capital — publicado 13/06/2011 10h56, última modificação 13/06/2011 12h03
Ofuscado pela notícia sobre enriquecimento de Antonio Palocci, o projeto foi retomado com novas promessas em programa semanal
Dilma Rousseff

A presidenta, durante lançamento do 'Brasil Sem Miséria', com Marise Alves Prazeres, presidenta de cooperativa beneficiada pelo projeto. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Na primeira semana após o fim da novela Palocci, que resultou na troca de dois ministros da articulação política, a presidenta Dilma Rousseff decidiu reforçar a chamada agenda positiva para tentar mostrar que a crise que abateu o Planalto há quase um mês é página virada.

Em seu programa “Café com a Presidenta”, Dilma centrou sua fala na maior aposta de sua gestão: o projeto “Brasil sem Miséria”, que foi ofuscado nos últimos dias pela notícia de que o homem forte do governo, Antonio Palocci (Casa Civil), havia multiplicado seu patrimônio graças à sua empresa de consultoria em pleno mandato de deputado federal.

O programa, exibido nesta segunda-feira, levou ao ar uma presidenta aparentemente otimista quanto aos encaminhamentos de ações que pretendem tirar 16 milhões de pessoas das condições de extrema pobreza.

Para isso, Dilma afirmou que o projeto contará com cursos de capacitação profissional e encaminhamento pra o mercado de trabalho de 1,7 milhões de pessoas. “Vamos oferecer crédito e incentivos para quem quiser abrir ou melhorar seu próprio negócio”, prometeu.

Dilma prometeu ainda promover um mutirão em cidades onde parte das pessoas não tem sequer certidão de nascimento, para que tenham acesso a crédito.

“O ‘Brasil sem Miséria’ vai mostrar que é possível sair da pobreza com ações concretas: empréstimos, cursos de capacitação, formação de cooperativas”, disse.

A presidenta adiantou também que o governo federal finaliza um acordo com a Associação Brasileira de Supermercados para que as redes varejistas comprem alimentos produzidos por famílias beneficiadas por programas de incentivo da agricultura familiar, como frutas, verduras, grãos, leite. “Os agricultores vão poder escoar a mercadoria, diminuindo o risco de perder sua produção”, explicou.

Nesta segunda-feira, a agenda de trabalho da presidenta tem início com uma audiência com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e com o ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, pela manhã.

À tarde, Dilma participa da cerimônia de posse da nova ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, e do novo ministro da Pesca e Aquicultura, Luiz Sérgio Oliveira. Eles trocaram de posição após críticas, de petistas e aliados, ao desempenho de Luiz Sérgio na articulação política do governo.

No fim do dia, a presidenta se reúne com a nova ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann.

registrado em: