Você está aqui: Página Inicial / Política / Dilma cai seis pontos percentuais, diz Datafolha

Política

Eleições 2014

Dilma cai seis pontos percentuais, diz Datafolha

por Redação — publicado 05/04/2014 17h28, última modificação 05/04/2014 17h29
Presidenta passa de 44% das intenções de votos para 38%. Como adversários não cresceram, ela ainda seria reeleita no primeiro turno
Elza Fiúza / ABr
Dilma Rousseff

Presidenta passa de 44% das intenções de voto para 38%, mas como adversários não cresceram, ainda seria reeleita no primeiro turno

A presidenta Dilma Rousseff caiu seis pontos percentuais na pesquisa Datafolha de intenção de votos para as eleições de outubro. Ela agora tem 38% contra 44% no final de fevereiro. Segundo a pesquisa, divulgada neste sábado 5, os principais adversários da mandatária não cresceram. Aécio Neves (PSDB) manteve-se em 16% e Eduardo Campos (PSB) oscilou de 9% para 10%. Mesmo com a queda, Dilma seria reeleita no primeiro turno. Candidatos de partidos menores obtiveram 6%.

A pesquisa, feita entre 2 e 3 de abril, teve 2.637 entrevistas em 162 municípios. A margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

O Datafolha pesquisou cinco cenários. O único capaz de levar a disputa para o segundo turno seria a disputa com a ex-senadora Marina Silva (PSB), que somaria 27% das intenções de votos contra 39% de Dilma. A ex-ministra do Meio Ambiente subiu quatro pontos em relação a fevereiro.  Aécio teria 16%.

Em caso de segundo turno, Dilma venceria Aécio (51% a 31%) e Campos (51% a 27%).

Dilma lidera contra Aécio e Campos no Nordeste com 54% das intenções de voto. No Sudeste, ela tem 29%. Aécio lidera entre eleitores com renda familiar acima de dez salários mínimos (34% contra 20% de Dilma) e entre os eleitores com nível superior de escolaridade (25% a 22%).

Lula com melhor desempenho

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teve um desempenho melhor que Dilma na pesquisa. Lula venceria no primeiro turno com 52% contra 16% de Aécio e 11% de Campos. Por outro lado, os adversários vêm em alta e Lula em queda em relação a pesquisas anteriores. Lula também não precisaria de segundo turno com Marina Silva na disputa. Ele teria 48% das intenções de voto contra 23% de Marina e 14% de Aécio.

Mudança

Na consulta, 63% dos entrevistados disseram que a presidenta faz menos do que o esperado pelo País, contra 34% há cerca de um ano. Para 72% dos ouvidos, o próximo presidente deveria agir diferente de Dilma. Por outro lado, Aécio e Campos não são vistos como preparados para a mudança. De acordo com 32% dos entrevistados, Lula seria a melhor opção, seguido por Marina (17%).