Você está aqui: Página Inicial / Política / Datafolha: Dilma cresce e todos os adversários caem

Política

Eleições 2014

Datafolha: Dilma cresce e todos os adversários caem

por Redação — publicado 30/11/2013 18h57, última modificação 01/12/2013 14h51
Presidenta cresceu em todos os cenários. Como Aécio, Campos, Marina e Serra caíram em todos, aumenta a chance de definição no 1º turno. Com Lula, vantagem seria ainda maior
Agência Brasil
ABr101113MCA_4929.jpg

Dilma Roussef em evento no palácio do Planalto na semana passada

Na pesquisa Datafolha feita na última quinta e sexta-feira e divulgada hoje a presidenta Dilma Roussef ampliou sua vantagem em relação aos adversários. O instituo testou nove cenários, cinco com Dilma e quatro com Lula. Em todos os cenários com Dilma os adversários apresentaram percentuais menores do que no último levantamento (11/10) feito pela empresa de pesquisas do jornal Folha de S. Paulo.

No cenário mais provável, em que os candidatos são Dilma, Aécio e Campos, os percentuais são: Dilma 47% (contra 42% no levantamento anterior), Aécio 19% (o senador tinha 21% em outubro) e Campos 11 (eram 15% da última vez).

Marina e Serra

Caso a eleição fosse hoje, só haveria possibilidade de segundo turno caso a candidata fosse Marina Silva. Se a ex-senadora conseguisse tomar do governador de Pernambuco a cabeça de chapa, ela teria hoje 26 pontos percentuais (tinha 29% no útimo levantamento. Somado aos 14% de intenção de Aécio, chegariam a 41 pontos, contra 42 de Dilma. Como a margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, haveria aí uma chance de segundo turno.

No cenário improvável em que Marina e Serra conseguissem sair candidatos derrubando as candidaturas de Campos e de Aécio, eles chegariam a 43 pontos percentuais – 24% de Marina mais 19% de Serra. Neste caso, Dilma tem hoje 41% das intenções de voto, então haveria segundo turno.

Lula

O Datafolha testou também quatro cenários com o ex-presidente Lula. Em todos eles o ex-presidente seria eleito no primeiro turno com uma diferença de 20 a 30 pontos percentuais entre sua intenção de voto e a soma dos adversários. A vitória no primeiro turno seria folgada mesmo contra Marina e Serra.

Em resumo a presidenta oscila entre 41% e 47%, dependendo do cenário. Lula, por sua vez, oscila de 52% a 56%.

Joaquim Barbosa

O instituto também fez uma consulta com o presidente do STF, Joaquim Barbosa. Neste caso ele aparecia embolado na segunda colocação, mas ainda assim, com Barbosa como quarto candidato, a disputa não iria para o segundo turno, caso a eleição fosse hoje. Os percentuais de intenção de voto foram os seguintes: Dilma (44%), Barbosa (15%), Aécio (14%) e Campos (9%). Ou seja, a presidenta teria 6 pontos a mais do que a soma dos 3 adversários --38%.

Por ser ministro do Supremo, Barbosa ainda pode aguardar para tomar a decis]ao de sairá ou não candidato. Pode filiar-se a um partido e lançar-se candidato até março.

A pesquisa do Datafolha ouviu 4.557 eleitores em 194 municípios entre a última quinta e sexta-feira. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.