Você está aqui: Página Inicial / Política / Consulado americano classificava brasileiros como personagens de cinema

Política

WikiLeaks

Consulado americano classificava brasileiros como personagens de cinema

por Redação Carta Capital — publicado 01/02/2011 17h11, última modificação 01/02/2011 17h34
Os trabalhadores que pediam visto temporário poderiam ser descritos como bons, ruins ou feios

Os trabalhadores que pediam visto temporário poderiam ser descritos como bons, maus ou feios
Documento do consulado americano de São Paulo, divulgado pelo site  WikiLeaks,  mostra que brasileiros que buscam vistos temporários de trabalho são classificados internamente como personagens de filme.
De acordo com o página da web, no despacho datado de dezembro de 2005 o ex-cônsul-geral Christpher J. McMullen classifica aqueles que solicitam a autorização com os adjetivos “bom”, “mau” e “feio”. Mullen usa como referência o filme “The Good, The Bad and The Ugly”, de Sergio Leone.
Clint Eastwood seria o “bom” que no filme trata-se de um pistoleiro, refinado e ético, já no consulado refere-se aos jovens de classe média, que frequentaram boas escolas e que pretendem sair do País para trabalharem temporariamente em hotéis ou estações de esqui com o objetivo de aperfeiçoarem a língua inglesa, até retornarem ao Brasil.
O “mau”, que é desprovido de ética, seriam parentes e amigos daqueles que saíram ilegalmente em busca de empregos modestos como peixeiros ou lavadeiras. Esses representariam o maior risco, já que com o visto temporário em mãos  dificilmente voltariam ao Brasil.
Já o “feio”, que na película é rude e descuidado, seriam os pobres, que segundo o documento, deixam de gastar com coiotes – pessoas que cobram até US$ 10 mil para fazer a travessia de imigrantes ilegais pela fronteira do México – para gastarem com petições de trabalho falsas que custam um terço do valor. Esses, ao conseguirem a autorização, invariavelmente desaparecem juntamente com os imigrantes ilegais brasileiros de Massachussets.
O documento afirma ainda que naquele ano, 49% dos pedidos de visto de trabalho, entre os meses de janeiro a novembro de 2005, foram negados.

Leia no Blog de Natalia Viana, do WikiLeaks : http://cartacapitalwikileaks.wordpress.com/

registrado em: