Você está aqui: Página Inicial / Política / Câmara paulistana corta CartaCapital do clipping e gera discussão entre vereadores

Política

"A privataria tucana"

Câmara paulistana corta CartaCapital do clipping e gera discussão entre vereadores

por Redação Carta Capital — publicado 14/12/2011 16h03, última modificação 06/06/2015 18h26
Veradores Donato, do PT, e Floriano Pesaro, do PSDB, discutem sobre o livro de Amaury Ribeiro Jr. e a matéria de capa de CartaCapital

Embora ignorado por grande parte da imprensa, o livro "A privataria tucana", do jornalista Amaury Ribeiro Jr., segue provocando sofridas palpitações em integrantes do PSDB. O episódio mais recente foi a sessão na Câmara Municipal de São Paulo e envolveu dois vereadores, Donato, do PT, e Floriano Pesaro, do partido de José Serra, figura central no livro-reportagem.

Leia também:

O vereador petista pediu esclarecimentos à Casa por conta da ausência da matéria de capa da CartaCapital desta semana no clipping de revistas da Casa. A principal matéria da edição esmiúça o livro sobre maracutaias nas privatizações durante os anos de Fernando Henrique Cardoso na presidência.

"Existe um cordão de isolamento, uma barreira de silêncio sobre esse livro. Foi matéria de capa da CartaCapital dessa semana. O clipping de revistas da Casa traz a capa de CartaCapital, mas não traz a matéria. Curiosamente, o clipping da Câmara traz a capa da Veja, que faz matéria acusando mais uma vez o PT. Mas, diferentemente (do clipping) da CartaCapital, traz a matéria completa", disse Donato. "Se temos um cordão de silêncio na grande mídia sobre esse livro, espero que aqui na Casa tenhamos um tratamento equilibrado a todas as informações."

O vereador tucano Floriando Pesaro subiu ao palanque na sequência do petista. E soltou: "Esse livro é uma falsidade moral e ideológica e o PSDB já entrou com pedido na justiça para que tome providências. É uma vergonha nacional".

Na sequência, revelou seu incômodo com a existência de CartaCapital. "Acho a CartaCapital é um lixo e acho que não deveria constar no nosso clipping, é uma perda de tempo. É um lixo financiado pelo governo petista." E passou a enumerar suas preferências como leitor e ouvinte, curiosamente boa parte dos órgãos de imprensa que pouco ou nada comentam sobre "A privataria tucana". "Eu continuo lendo a Veja, Época, Estadão, Folha, ouvindo a CBN, Jovem Pan, Rádio Bandeirantes, que são veículos que mostram fatos concretos. Eu confio no Grupo Abril, que é de tradição, e não confio na CartaCapital, que evidentemente é um veículo de comunicação que traz sistemática e recorrentemente mentiras a respeito de tucanos e fatos que nem sempre são verdadeiros a respeito do governo do PT", disse. "Lamento que você isso traga aqui, Donato, esse livro que é uma indecência."

Em sua réplica, o vereador Donato, do PT, reclamou só querer ver o clipping da casa completo. "O PSDB tem todo o direito de procurar a Justiça e tomar as providências cabíveis. Nesse livro existem acusações a dirigentes do PT, que estão tomando este caminho. Eu não pedi para tirar do clipping a Veja, pelo contrário, eu só pedi para incluir a CartaCapital".

Veja o vídeo com a discussão na Câmara:

[stream provider=youtube flv=http%3A//www.youtube.com/watch%3Fv%3D-toyFnXFZ1A%26feature%3Dshare embed=false share=false width=480 height=320 dock=true controlbar=over bandwidth=high autostart=true /]