Você está aqui: Página Inicial / Política / Câmara cria comissão para reforma política

Política

Governo

Câmara cria comissão para reforma política

por Agência Brasil publicado 02/03/2011 10h02, última modificação 02/03/2011 10h03
Hoje haverá uma reunião para instalação da comissão, quando serão nomeados os membros, o presidente e relator. Por Ivan Richard

Por Ivan Richard

Brasília – A Câmara dos Deputados criou nesta terça-feira 1º a comissão especial que discutirá propostas para a reforma política. A comissão será composta por 40 deputados, indicados por líderes partidários, e terá o prazo de 180 dias para tentar criar consenso em torno de temas delicados como o financiamento público de campanhas e a forma de eleição de deputados.

De acordo com o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), nesta quarta-feira 2, haverá uma reunião para instalação da comissão, quando serão nomeados os membros, o presidente e relator. Já está definido que a comissão será presidida pelo deputado Almeida Lima (PMDB-SE) e o relator será o petista Henrique Fontana (RS).

O presidente da Câmara afirmou que não haverá disputa com os senadores, já que também foi criada uma comissão no Senado para tratar do mesmo assunto. “Vamos trabalhar conjuntamente. Eu e o presidente [do Senado, José] Sarney temos conversado muito sobre o tema e nossa intenção é ir integrando gradativamente. Vamos trabalhar de forma concatenada e articulada. Não queremos criar disputa, queremos ouvir senadores e deputados e ter uma proposta comum”, disse.

Maia ressaltou que a comissão terá todas as condições para buscar o entendimento e aprovar os temas de interesse do país. Sarney, que participou da cerimônia de instalação da comissão, também descartou qualquer problema devido à existência de duas comissões.

“Temos que dar vazão para que os senadores tenham oportunidade de discutir a matéria e também os deputados. É uma maneira de todos terem oportunidade, depois vamos juntar as duas e vamos chegar a uma decisão, pode não ser por unanimidade, mas por uma unidade”, afirmou.

registrado em: