Você está aqui: Página Inicial / Política / Brasil quer ajudar a Europa

Política

Para sair da crise

Brasil quer ajudar a Europa

por Redação Carta Capital — publicado 21/09/2011 11h55, última modificação 21/09/2011 12h27
Dilma e Obama enfatizam preocupação com a crise na zona do euro e pedem conversa aprofundada para o G20

No encontro desta terça-feira 20 entre a presidenta Dilma Rousseff e o presidente dos EUA Barack Obama, o assunto foi crise econômica global. Os dois acreditam que é preciso aprofundar a discussão sobre os problemas que atingem principalmente a Europa antes da próxima reunião do G20 (grupo das 20 maiores economias do mundo), marcada para novembro, em Cannes, na França.

A presidenta brasileira também comentou com Obama sobre a iniciativa dos países do BRICs de ajudar a Europa a sair da crise. Um encontro entre os países emergentes Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul para analisar a crise internacional deve acontecer esta quarta-feira 21.  O Brasil, que já comprou títulos de dívida europeus, deve coordenar a ajuda dos Brics à Europa.

A conversa entre os dois presidentes durou mais de meia hora, antes do encontro Governo Aberto, evento promovido paralelamente à 66ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), onde Dilma está desde o dia 18.

“Houve uma manifestação de preocupação de ambas as partes com a situação de alguns países da Europa e um sentimento de que é preciso conversar de forma aprofundada sobre o desafio que representam estas crises na Grécia e também agora, em certa medida, na Espanha e na Itália, antes do G20, no começo de novembro”, disse o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, que participou do encontro.

A crise deverá ser o principal assunto da reunião entre o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o secretário do Tesouro americano, Timothy Geithner, esta semana em Washington, em que deverão discutir a necessidade de os dois países trabalharem juntos para enfrentar a crise.

Segundo Patriota, a reunião entre Dilma e Obama foi “muito amistosa”. Durante o encontro, Obama fez um rápido balanço da visita que fez ao Brasil, em março. Ele considerou muito positiva sua vinda ao país. O presidente norte-americano convidou Dilma a visitar os Estados Unidos no começo de 2013.

Os presidentes também conversaram sobre as crises no mundo árabe, principalmente sobre a situação da Líbia. Segundo Patriota, Obama mencionou uma reunião que teve mais cedo na sede das Nações Unidas, que está buscando a união dos países-membros em torno de um projeto de reconstrução e de transição para uma forma de governo mais democrática na Líbia.

“A presidenta Dilma enfatizou muito a importância de que a iniciativa de apoio internacional à Líbia se desenvolva no âmbito das Nações Unidas”, disse o chanceler brasileiro.

Com informações da Agência Brasil

registrado em: